quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Objetivo falhado

Perder em Inglaterra é normal para o FC Porto. Jamais se poderia apresentar a Lopetegui e aos jogadores a fatura por uma derrota em Inglaterra, onde o FC Porto nunca ganhou. Foi com a derrota contra o Dynamo que o FC Porto falhou o objetivo de época de ir aos 1/8 da Champions, pois jamais poderia ser definido este objetivo se isso implicasse a obrigatoriedade de ganhar em Inglaterra.

A derrota e resultado são normalíssimos. A forma como aconteceu é que não, pois o FC Porto falhou na única coisa que estava obrigado a fazer: deixar claro que fez tudo para ganhar. A simples escolha inicial de Lopetegui para o 11 titular já invalidou essa necessidade.

Não há justificação possível. O FC Porto teria que marcar sempre pelo menos dois golos, pois era absolutamente impossível acabar o jogo em Inglaterra sem sofrer golos. Com o 11 formado por Lopetegui, o FC Porto já está a pensar em defender ainda antes de fazer o primeiro golo. Podemos lamentar a forma Monty pythesca como o FC Porto sofreu o 1x0, após uma entrada até razoável na partida, e o amadorismo no lance do segundo golo (a nascer de um lançamento de linha lateral a favorecer o FC Porto), mas não há justificação para a apresentação deste 11.

Lopetegui não abdicou da identidade da equipa pois mostrou, neste jogo, que o FC Porto não tem identidade. Só assim se explica como é que uma equipa, para um jogo decisivo, vai para dentro de campo com alterações em todos os setores, com jogadores em novas posições e uma dinâmica e estratégia que nunca tinham sido testadas. Sobretudo quando era imperativo procurar o golo. É certo que o jogo tem 90 minutos, mas que esperava Lopetegui? Aguentar o nulo uma hora e depois procurar o golo? O FC Porto iria sempre, sempre, sofrer golos em Stamford Bridge. E nem um conseguiu marcar.

O FC Porto falha o objetivo de ir aos 1/8 da Champions. Não por perder em Stamford Bridge, o que é normal, mas por ter feito apenas um ponto contra o Dynamo Kiev. É certo que o FC Porto fez 10 pontos, o que por norma dá para passar (a Roma passou com 6...), mas perdeu na discussão com o Dynamo. O Dynamo não é a equipa de matraquilhos que muitos querem fazer parecer, ganhou com mérito no Dragão. Mas se o FC Porto assume o objetivo oitavos, esse tem que passar obrigatoriamente por vencer o Dynamo em casa. O desempenho na globalidade da fase de grupos foi razoável, com 10 pontos, mas a derrota com o Dynamo tornou o que ia ser uma qualificação tranquila num objetivo falhado. Há que apurar não culpados, mas responsabilidades.

Segue-se a Liga Europa e é tempo de o FC Porto definir expetativas para esta competição. Vai importar financeiramente? E desportivamente? Devemos secundá-la em relação ao campeonato? Não vale a pena pensar em repetir 2003 ou 2011, pois neste caso ganhar a Liga Europa seria sempre consequência do falhanço do objetivo de ir aos 1/8 da Champions. Ninguém planeou a época a pensar na Liga Europa, logo que se planeie para que servirá esta competição. 





Brahimi (+) - Numa equipa sem meio-campo e que visava deixar os criativos soltos na frente, só se aproveitou o brilho de Brahimi. Foi quem mais rematou, foi quem mais incomodou Courtois e não se limitou a esperar pela bola para desequilibrar: procurou-a, lutou, pressionou, correu que se fartou. Merecia muito mais para o último jogo pelo FC Porto na Champions.


Casillas (+) - Defendeu o que pôde defender. O FC Porto até rematou mais do que o Chelsea, mas o Chelsea foi sempre mais incisivo e perigoso. Casillas faz quatro defesas de bom nível e não tem culpas nos golos. Não se pode pedir mais.

Danilo Pereira (+) - O melhor dos médios e o único com nota positiva. Foi o único a perceber a importância da dimensão física neste jogo. Varreu tudo o que pôde, e não é fácil levar com Willian, Hazard, Oscar e Diego Costa num só jogo. 96% de eficácia de passe, mais faltas sofridas do que cometidas e nenhum dos lances de perigo do Chelsea passaram por ele. Merecia melhor companhia no setor.





Invenção (-) - Não há portista que não tenha pensado em Nuno André Coelho-Jesualdo Ferreira, também em Londres. A diferença é que Jesualdo, pelo menos, quis corrigir a borrada logo ao intervalo. Já Lopetegui volta para a segunda parte com a mesma ilusão de estratégia e ainda sofre o 2x0. Lopetegui não percebeu ao intervalo que tinha errado em toda a linha na sua estratégia. O Chelsea tinha armas mais fortes do outro lado, claro, mas que esperava? Dar a volta ao resultado com uma estratégia de contenção, sem rotinas, e pouquíssimo vocacionada para o ataque? Lopetegui muda todos os setores e apresenta, ao fim de época e meia, uma equipa que não foi capaz de assumir uma identidade para jogar num grande estádio, mostrando-se sempre mais preocupado com as armas do Chelsea do que evidenciar as do FC Porto. A derrota era quase certa, e nunca vimos Lopetegui tentar contrariá-la. Chegámos a ver o absurdo de incentivar Corona a cruzar... não tendo ponta-de-lança, nem ninguém, na grande área. Perder em Londres não seria culpa de Lopetegui, mas a forma como o FC Porto perdeu é sua responsabilidade. A maior valia da sua primeira época (os resultados da Champions) caiu por completo na segunda.

Razia de rendimento (-) - O facto de Lopetegui ter mexido em todos os setores fazia prever que vários jogadores, como Layún e Corona, não tivessem o rendimento desejado. Ainda assim, várias unidades estiveram em claro subrendimento. Marcano faz o pior jogo da época, talvez o pior pelo FC Porto, e o companheiro de setor, Maicon, também não teve uma noite feliz. Maxi não conseguiu dar profundidade e esteve mal defensivamente. Indi, que supostamente jogaria à esquerda para dar mais segurança defensiva, leva o golo de Willian pelo seu flanco. Herrera até esteve bem na eficácia de passe, mas não lançou ataques, não transportou jogo e a reação à perda foi má. Imbula, após 3 jogos sem jogar, volta a parecer perdido em campo, como se só andasse por ali de passagem (e não é assim?). Não defendeu, não atacou, não equilibrou. A Doyen e a SAD lá saberão como é que pretendem vendê-lo por 30M€ no fim da época. Mas tento em conta a vontade que Imbula aparenta ter em singrar no FC Porto, parece que não deve haver problemas.

Segue-se a visita ao Nacional, na Madeira, onde se o FC Porto não ganhar o caldo vai entornar. Para já, é essencial Pinto da Costa vir a público reagir à eliminação da Champions. Das duas, uma: ou reforça a confiança em Lopetegui, que falhou um objetivo de época, ou deixa que a pressão ao treinador se intensifique rumo a um desfecho inevitável. E convém lembrar: estamos perto do fim do 13º mandato, no qual todos os treinadores escolhidos foram contestados a determinada altura por adeptos e há apenas uma Supertaça para amostra. Pinto da Costa tem sempre que defender a sua aposta enquanto ela se mantiver de pé. O silêncio não é defesa e os problemas do FC Porto nos últimos anos estão muito longe de se esgotarem nos treinadores. Se não fosse assim, Pinto da Costa não hesitaria em trocar já de treinador, coisa que não vai fazer.

56 comentários:

  1. Abriram-se finalmente os olhos em relação ao pior treinador desde Octávio, e isto incluindo aqui Couceiro e Jesualdo?

    Mais vale um ano e meio tarde demais do que nunca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jesualdo, que foi sempre aos 1/8 da Champions e foi tricampeão, era mau? De facto há opiniões para todos os gostos.

      Eliminar
    2. Luigi del Neri, Victor Fernandez, José Couceiro... mas o Jesuldado é que era mau

      Eliminar
    3. De facto há. E memórias para todos os comprimentos, também.

      Eliminar
    4. Jesualdo tri campeão, sempre apurado para os oitavos da Liga e dizes mal? Sem comentários.

      Eliminar
    5. Os resultados do Jesualdo eram bons, a minha impressão da altura é de que o futebol era pobre. Desenvolveu também alguns jogadores relativamente jovens para um melhor nível qualitativo.

      Msnuel

      Eliminar
    6. Incluir Jesualdo Ferreira no mesmo saco do Octávio e do Couceiro é de mau gosto. Se pudesse vir já amanhã eu assinava por baixo. Pelo menos sempre praticávamos futebol com balizas.

      Eliminar
  2. E agora, já podemos criticar o Dragão de Ouro? E o nosso excelente Mister, sempre defendido por aqui? Ou ainda não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Toda a crítica é legítima quando é feito algo de negativo. Tal como qualquer elogio faz sentido quando é feito algo de bom. Mas há cabeças pequenas que não entendem que há espaço para as duas coisas.

      Eliminar
    2. Comparar quem quer que seja com o octavio desvaloriza o argumento. E depois meter no mesmo saco o treinador que em 4 anos ganhou 4 títulos, nem merece grandes comentários.

      Eliminar
    3. Esta resposta destinava-se ao comentario anterior e não a este.

      Eliminar
  3. Concordo em absoluto com a análise. De tão ridículo que foi jogar sem avançado é que houve alturas que da esquerda estavam a centrar e só estava o Maxi que estava dentro da área!!! Impossível ganhar assim.

    ResponderEliminar
  4. A noite de ontem marca o momento em que deixei de acreditar que o JL é a melhor opção para o porto. Depois de ano e meio a apoiá-lo e até a defendê-lo contra quem desde o primeiro momento o quis ver na rua tenho como continuar a sentir essa confiança no basco. Tem boas ideias, tem personalidade, mas teima em não corrigir erros do passado e em não evoluir conforme as necessidades da equipa. Não desejo que saia porque sei que só sairá quando nada houver para ganhar e sou incapaz de desejar maus resultado para o meu clube só para que ele seja demitido... isso nunca (talvez com o Octavio... admito). Mas a minha fé de que era o homem certo para o lugar certo desapareceu de vez. Espero que em Maio possa festejar nos aliados como tanto deseja... mas isso dificilmente fará com que seja o treinador que o porto precisa no futuro.

    ResponderEliminar
  5. Um treinador que treina desde o primeiro dia 1 sistema de jogo e 2 ou 3 variantes , com 4 dias de preparação altera tudo o que têm feito até aqui quando o único resultado que podia importar era a vitória , mostra que apesar da arrogância que tem na sala de imprensa é o maior borrado e a pessoa com menos confiança no seu trabalho .

    Defendi o Lopetegui ate ao jogo da Luz da época passada , não o crucifiquei pelo resultado em Munique , agora em jogos importantes a prioridade nº 1 deste treinador nem sequer é empatar , é perder por poucos , isso a mim é converter o Porto numa equipa pequena . Com o Lopetegui ir a madeira é quase com antigamente ir as berlengas , um inferno , empatamos ou perdemos lá , e para maior vergonha acabamos a jogar como se estivessemos a olhar para um adversário direto .

    Deu a volta a um jogo pela primeira num ano e meio como treinador do FCP , acho que isso também demonstra a pouca capacidade que ele têm em ler o jogo ...

    Como os mouros dizem , a melhor contratação dos clubes do sul foi a continuidade do Flopetegui no comando da nossa equipa , já nos venceu a quase todos pelo cansaço , por mim já podia ir festejar os reis para Espanha , já não saboreava o Natal aqui no Norte !

    ResponderEliminar
  6. O Jesualdo era péssimo, resultados não indicam qualidades.
    Acho que o corona jogou muito melhor que o brahimi e acho que a equipa não teve assim tão mal a culpa foi mesmo das escolhas tácticas do treinador.
    TDD depois de tanto idiotice que este treinador fez, vocês finalmente saíram do armário

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Jesualdo era péssimo!?! Deu-te três títulos e dinheiro da Champions para os cofres do clube, c'um caneco!

      Eliminar
  7. Duas notas que se vê o desnorte que anda a equipa.
    - aos 90 minutos o Maicon passou para avançado, mas de quem foi essa ideia? Alguém no seu perfeito juízo acreditava que colocar um central a avançado aos 90 minutos ia dar para alguma coisa sem ser para o ridículo?!!!
    - em que posição jogou Layun e Indi, alguém percebeu alguma coisa daquele lado esquerdo, acho que nem os próprios jogadores!

    É certo que não fomos eliminado ontem, mas que podíamos ter sido menos ridículos no ultimo jogo da champions lá isso podíamos!

    ResponderEliminar
  8. Tal como referiram anteriormente, a noite de ontem também marcou para mim o fim da esperança no espanhol.

    O que se impõe agora é analisar a situação com todo o cuidado do mundo. Se ele for despedido há alguma solução melhor para singrar ainda esta época? Quem é que sugeriam?
    Não vale a pena estar a despedir por despedir se depois não arranjarmos solução melhor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Despedir Lopetegui antes do final do ano não concordo, mas a ter que o substituir, um treinador "qualquer" que não inventasse. Um treinador que se limitasse a colocar defesas à defesa, médios a médios e avançados a avançados. Não estou a brincar, acho que tínhamos feito melhor figura se fosse assim.

      Eliminar
  9. Acho que neste momento é unânime que Lopetegui não tem ainda capacidade de orientar uma equipa como o Porto, aos que ainda tinham duvidas e davam o desconto ao treinador, depois deste onze acho que está explicado que principalmente não tem mentalidade para assumir a equipa.
    Independentemente da loucura de onze que apresentou uma coisa ficou assente, o pensamento do treinador era aguentar o Chelsea durante 60 minutos para nos ultimos 30 lançar as suas armas de ataque a partir do banco.
    Para treinar uma equipa como o Porto nao basta dizer antes e depois do jogo que todos os jogos são para ganhar, é preciso demonstrar durante o jogo esta vontade. O Porto não é uma equipa pequena que tem de se encolher em Londres o mais que puder e tentar a sua sorte no ultimo terço do jogo, não num jogo que precisava inevitavelmente de vencer.
    Certo é que o Porto nunca teve obrigação de ganhar em Londres, mas após o falhanço por culpa propria em casa frente ao Dínamo, acabou por ficar com a obrigação de ir mostrar a Londres tudo o que tinha e ferir com um golpe pelo menos um Chelsea que não é temido por praticamente nenhuma equipa da Liga Inglesa neste momento, infelizmente o Porto é que mostrou não ter confiança nele mesmo neste jogo assustando-se só com o nome do Chelsea.
    Não podemos de forma alguma fazer com que falhar nos jogos decisivos comece a ser tomado como uma coisa normal, quando a nossa tradição era precisamente o contrário.
    Alguma coisa tem de mudar, só que acho que ainda não deve haver uma alternativa a este treinador estudada dado a aparente crença no mesmo até agora por parte da direção.

    ResponderEliminar
  10. Sinceramente não percebo tantos elogios ao Brahimi ....o homem fez fintas a mais, o que dava tempo aos adversários de o rodearem e lhe tirarem a bola . Dá nas vistas ,mas tem de aprender a ser mais práctico e não exagerar nas fintas ...às vezes até se finta a ele próprio ....concluindo : muitas fintas e zero de produtividade ....Quanto ao resto , estou de acordo , só um ceguinho não via que a equipa tal como estava não ia lá ,mas pelos vistos o Lopetegui é lento a pensar .....

    ResponderEliminar
  11. O facto de tomar más opções de forma reiterada nos jogos decisivos (com o Benfica no jogo do título do ano passado, com o Bayern, D.Kiev e agora Chelsea) fazem de Lopetegui um treinador mediocre. É dificil perceber o seu medo em delinear uma equipa que assuma o risco quando ele é necessário. O medo fâ-lo fracassar.

    Mas o que torna muito mais do mediocre é a incapacidade de aprende(e)r face ao erro. Com uma equipa montada para o contra-ataque (?), a precisar de ganhar e após sofrer um golo, sai do intervalo com a mesma equipa e demora 50 minutos a mexer na equipa. Com um Porto que não criava perigo, com um futebol desarticulado, a jogar sem ponta-de-lança e a precisar de marcar 2 golos, Lopetegui demora 50m a mexer na equipa...
    A tudo isto junta-se uma equipa adversária que nada tem haver com o Chelsea que conhecemos. O Hazard está irreconhecível, o Ivanovic nem no Beira-mar tinha lugar (...)

    O Lopetegui não é mau. É um homem cheio de sorte. É a prova de que a vida não é de algo linear e que até um incompetente pode liderar uma das melhores equipas do mundo.
    Lopetegui pode perceber de métodos de treino e dar uma aura de líder com o seu ar autoritário, mas de futebol percebe pouco. Muito pouco mesmo.

    ResponderEliminar
  12. Qual o 11 que o Porto devia ter apresentado tendo André André de fora e como depreendi pelas palavras do Lopetegui, Aboubakar sem capacidade para aguentar os 90 minutos? Para levar com Willian, Hazard, Oscar e Diego Costa não acho errada a ideia de 3 centrais e 2 alas. O maior erro foi não ter um ataque com Brahimi, Bueno e Corona/Tello.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o André Silva? Porque é que não foi convocado? Também estava com problemas físicos? Isso de dizer que a equipa técnica entendeu que o jogador não estava em condições para jogar os 90 minutos é uma justificação muito usada pelos treinadores quando não querem esclarecer nada e deixar tudo no vago. Uma decisão da equipa técnica tanto pode ser o médico que aconselhou uma gestão de esforço do jogador como o treinador adjunto que indicou que o jogador está a atravessar uma crise de confiança. Mas agora se pensarmos que o Lopetegui não convocou o André Silva já indica muito da abordagem ao jogo que pretendia. E se pensares que em caso de lesão do Aboubakar durante o jogo, o Porto não tinha mais avançados no banco, também percebes o porquê daquele 11 inicial. Gosto de treinadores com tomates e que preparem o futuro. Ontem perdemos e perdemos, que diferença fazia se tivéssemos perdido com o André Silva a poder dar o contributo à equipa e a sentir o ambiente dos grandes jogos? E o ano passado? Porque é que não foi o inexperiente Ricardo Pereira a jogar a defesa direito em Bayern em detrimento do inexperiente Reyes que saiu ainda na primeira parte ou coisa que o valha? O Lopetegui é um cagão como muito treinador Português que se acobarda quando vai jogar na Europa. Como o Jesualdo contra o Arsenal que joga o trunfo Nuno André Coelho, ou o António Oliveira contra o Manchester United que lança o Costa. Sempre jogadores defensivos, para destruir e nunca para construir.

      Eliminar
  13. Mais uma vez, tal como referi num comentário há dois post's atrás, Lopetegui diz uma ciosa na conferencia de imprensa de antevisão e faz outra, completamente diferente, no jogo.
    É bipolar! (para não dizer esquizofrénico)

    ResponderEliminar
  14. Lopetegui é arrogante demais para quem nunca ganhou nada... depois do beneficio da dúvida dado em ano e meio, está perfeitamente claro que a equipa nao tem identidade nem processos. E a desculpa da posse de bola nao serve; ter posse de bola de nada fazer com ela não é lá grande processo... Há também que dizer que o plantel nao é a mina de ouro que alguns dizem ser, e faz muito má figura na razao futebol jogado / valor investido. Vai ser mais uma época muito dificil...

    ResponderEliminar
  15. Independentemente das cagadas do jogo de Londres, deixei de acreditar na equipa e no estilo de jogo imposto pelo treinador quando vejo jogadores ( excepção a Layun) que ao ganhar uma bola e tendo possibilidade de fazer transição ofensiva apanhando o adversário descompensado, fazem um passe pro lado ou para tras, preferem não arriscar, como se o futebol fosse um mantra. Fico fodido quando os vejo uma e outra vez repetir aquela ladaínha de passe pro lado pra trás, de um central ao outro, ao lateral, ao medio, ao central ao lateral e nisto passamos uns 10 mins de jogo por cada 90. Por mim este pode até ganhar o campeonato, mas tal como o anterior treinador, não tem capacidade para ser um treinador à Porto.

    PS: Quando ouço ou leio gente queixar-se que a estructura não protege o treinador, quase que me rio, não fosse recordar que tivemos um treinador que com muito menos materia prima e menos apoio, conseguiu ser campeão pelo Fc Porto e a maioria dos adeotos não gostava do homem. Saudades VP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pior que passe para o lado ou para trás, é quando há dribble para trás! Viu-se esta situação pelo menos duas ou quatro vezes no jogo com o Chelsea. Como é que se pode querer ganhar jogos assim...

      Eliminar
  16. Insistir no Lopetegui é continuar a arrastar o problema. Portanto, fico contente por verificar que há cada vez mais portistas a abrir os olhos e perceber que, enquanto este for o treinador do FCP, nunca ganharemos nada. Só é pena que tenha sido necessário um ano e meio para entenderem isto! Crítica que se aplica também ao TdD. E não é com o argumento de que «há espaço para as duas coisas» que me convencem do contrário. Foi (espero mesmo que seja passado) inacreditável a campanha de credibilização de Lopetegui levada a cabo por este blog. Espero sinceramente que fique por aqui. Ou será que, surgindo uma vitória na Madeira, contra um adversário claramente inferior a nós (e até ao Nacional a que estamos habituados), Lopetegui passará novamente de besta a bestial?!

    Contudo, devo também dizer que, apesar de considerar que necessitamos urgentemente de um novo treinador, a mudança não resolverá todos os nossos problemas. Longe disso!

    Quanto a possibilidades, fala-se (entre outros) em Nuno Espírito Santo. Será que precisamos mesmo do pau-mandado de um empresário? Não nos basta ter já a Direcção numa posição similar?! Dito isto, tenho receio que tão cedo não voltaremos - nós, todos os portistas, incluindo adeptos e até mesmo Direcção - a ter controlo sobre o nosso clube, pois estamos entregues a empresários e investidores.
    Enfim, crucial mesmo, é o afastamento do treinador. Não será agora, isso é evidente. Mas, enfim, é indiferente. Alguém, na plenitude das suas capacidades, acredita que Lopetegui vai ser campeão nacional? (...)

    Por último, uma questão na qual tenho matutado: Serão os administradores do(a) FCP/SAD fantoches nas mãos de Pinto da Costa ou será Pinto da Costa um fantoche nas mãos dos administradores?!

    ResponderEliminar
  17. Não apoio JL há algum tempo, pois não é treinador para o FCP. Apoios os jogadores como sempre, pois é impossível, simplesmente impossível, um jogador ganhar confiança com um treinador assim. Jogadores jogam, depois vão parar à bancada e voltam em jogos decisivos a titular. Rotatividade? Não, simplesmente estupidez! JL já mostrou sinais de incompetência em vários momentos e ontem, em minha opinião, consegue dar ao FCP motivo para despedimento por justa causa (mais um?).
    O FCP não tem um plantel tão rico quanto se faz crer, pois foi feito com muitas assimetrias. Não há personalidade, não há um fio de jogo, não há simplesmente nada. O 4-3-3 até funciona quando o meio campo é o certo, o 4-4-2 na Champions estava ok mas contra o Dinamo toca a inventar e...derrota. Não contente, aparece em Londres com um 3-5-2 (!!) e...derrota. Contra o Sporting aposto num 3-4-3...a ver vamos. De certo vai também colocar centrais a laterais, médios a defesas, defesas a extremos e depois com uma substituição troca 4/5 posições. Absolutamente ridículo.
    Depois de ontem, existem 2 momentos em que JL mostra não respeitar o FCP e mostra não merecer o respeito de ninguém do FCP:
    1º - SLB vs FCP: aos 93min Maicon e Marcano a trocar a bola no meio campo... precisávamos de vencer.
    2º - Chelsea vs FCP: FCP tem de marcar golos...joga sem nenhum avançado!

    Mais vale não ter treinador. Basta alguém que jogue com defesas a defesas, médios a médios e atacantes a atacantes. Fácil.

    ResponderEliminar
  18. Corona foi só o melhor jogador de longe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim. D'acordo. Não teve tanta bola como Brahimi, mas quando a teve, quis fazer algo com ela. Tentou ser objectivo. Brahimi correu e lutou bastante, tem mérito por isso mas, com a bola nos pés, foi sempre inconsequente.

      Eliminar
    2. Muito bem observado. E pelo que sei quem foi ao estádio ainda teve essa ideia mais vincada

      Eliminar
  19. Boa tarde,
    Pessoalmente nem é a mudança de táctica efectuada pelo Lopetegui que me choca. A verdade é que mesmo num 433, 422, 424, 352 (532) a equipa joga mal. A equipa não apresenta evolução desde que Lopetegui aterrou no Porto, simplesmente estagnou (está num estágio de pré-época crónica). Equipa que não domina todos os momentos do jogo, lenta, sem dinâmica, sem jogo colectivo, que vive apenas dos lances individuais dos extremos, sem profundidade que ignora por completo a zona central, jogadores perdidos em campo e actualmente numa quebra acentuada de motivação. Jogadores com elevado potencial que estagnaram e não conseguem demonstrar o seu valor. É aceitável ter-se dado um ano a Lopetegui mas este NUNCA deveria ter começado a segunda época ao serviço do FCP porque não demonstrou nada que o justificasse.
    Se a vinda de André Vilas-Boas está acertada no final da época, a meu ver, o mais indicado seria demitir o Lopetegui (será que o FCP tem condições financeiras para isso?) e promover Luís Castro ou contratar Domingos (penso que chegaria com motivação pois treinaria o clube de coração e seria uma oportunidade de limpar má imagem que actualmente apresenta). Acho que não faz sentido contratar um treinador que esteja em funções noutro clube para apenas treinar o FCP seis meses.

    O Pinto da Costa há muito que apenas é o presidente honorário (apenas uma figura de corpo presente), administradores que olham apenas para os seus umbigos (bolsos), clube refém de outras entidades. Uma renovação a este nível é também urgente!!!

    Melhores dias virão, mas também será necessária alguma iniciativa por parte do associados/adeptos do clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A iniciativa por parte dos associados/adeptos de que falas só pode ser uma: alguém apresentar alternativas de candidaturas fortes e viáveis e a maioria votar num outro projecto, porque tudo o resto que os adeptos possam fazer só vai causar desestabilização, e ainda que as coisas estejam mal não estão tão mal assim ao ponto da direcção ser pressionada a apresentar demissão. Acima de tudo acho importante que esta direcção continue o seu projecto até ao fim da época e se este treinador fizer parte dele, que continue igualmente, para ambos terem a oportunidade de provarem se estão ou não certos. Depois no fim a conversa já é outra.

      Eliminar
  20. Perder sim mas da forma ridícula que ontem perdemos custa muito.Que mais teremos ainda de perder para fazer o que já se devia ter feito no final da última época? O pseudo treinador se tivesse dignidade demitia-se já.

    ResponderEliminar
  21. Boas...

    Penso que se está a "bater" demasiado no treinador, como se ele fosse o único culpado por tudo o que de mau está a acontecer.

    Em primeiro lugar o Lopetegui não veio para o FCP pelo próprio pé e alguém o foi buscar, porque lhe viu "qualidades" suficientes para treinar uma equipa como o FCP. Até porque o Julen, justiça lhe seja feita, tem sido constante nestes quase 18 meses, isto é, demonstra as mesmas fragilidades que tinha o ano passado.

    Em segundo lugar, talvez o que me preocupa mais, é a sensação que ninguém tenta encontrar jogadores de acordo com o modelo de jogo do treinador. Custa-me a entender como é que o FCP foi buscar o Imbula, que é um bom jogador no transporte e nas transições, quando o modelo de jogo do Lopetegui se baseia exclusivamente na posse e passe curto. Será que ninguém pensa nisto? Será que os empresários de futebol já conseguem interferir desta maneira, na SAD portista?

    Em minha opinião esta seria a janela ideal para mudar de treinador, caso exista uma opção válida para treinar a equipa e não uma opção passageira. Para mim a opção seria o Paulo Sousa.

    Cmpts

    ResponderEliminar
  22. Que acabe rapidamente o 13o mandato, e que depois vá passear e leve esta SAD de incompetentes agarrados a tachos.
    Procuram-se alternativas que, querendo-se credíveis, excluem Oliveiras.

    ResponderEliminar
  23. Mesmo concordando com o que Mourinho disse (se Lopetegui tivesse ganho diziam que era um génio), é incompreensível a táctica com que entramos em campo. Não gosto do termo "lopeteguices" mas não encontro melhor para descrever "aquilo".

    E sinceramente não me apetece dizer mais nada...

    ResponderEliminar
  24. Acho incrivel o que estao a fazer com lopetegui, e sao os mesmos que diziam que vitor pereira nao servia. Os que criticam por nao jogar com avançado acho que são uns treinadores de bancada ao nível de Octávio machado, nunca viram equipas a jogar unidades moveis no ataque? Ora digam la quem é o avançado do Barcelona, e curiosamente tambem joga em posse, tudo depende da chegada dos medios a zonas de finalização e das diagonais das tais unidades moveis.
    Depois nao entendo a opiniao de quem diz que fizemos um jogo mau, até ao golo (sorte) do chelsea estavamos por cima e eu ate cheguei a pensar que este seria um bom esquema para jogar em alvalade.
    Quem diz que perdemos e o treinador tem culpa porque nao jogamos com um avançado diz isso apenas porque é a critica mais facil de fazer, caros amigos, o esquema tactico nao é fixo, aquilo nao sao matraquilhos, os jogadores mexem-se.

    Falando nao so deste jogo, criticam lopetegui porque diz que todos os jogos sao dificeis, jesus disse em todas as antevisoes dos jogos o mesmo, em TODAS.
    Quanto a rui vitoria, perdeu 40% dos jogos oficiais desta epoca, ganhou em madrid quando podia estar a levar uma goleada ao intervalo, e ganhou em braga com 11 atras da linha da bola.
    Lopetegui nunca se escondeu, o ano passado deu a cara e defendeu o clube quando outros se esconderam como ratos e agora crucificam o homem.

    Ja sei que muitos vao dizer que no porto ha exigencia mas neste caso ja nao é exigência, é burrice. A culpa disto vem de cima, e vem dos adeptos que antigamente nao se deixavam levar pelos paineleiros e pelo lixo da comunicação social, porque o Porto sempre lutou contra isso e sempre se manteve junto, o Porto sempre teve opiniao propria e sempre defendeu os seus. É incrivel como lopetegui é crucificado quando está em 4 competições e o rui vitoria com 40% de derrotas,afastado da taça e com tres bailinhos de jorge jesus continua incolume e como o grande treinador do futuro que lança jovens (mancos) projectados pelos jornais amigos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Barcelona tem o melhor ponta de lança do mundo integrado no melhor trio ofensivo da história do futebol. Achas isso comparável a espetar Brahimi e Corona sozinhos na frente?

      No mínimo, se essa fosse solução, tinha de estar treinada desde o início da época.

      Eliminar
    2. Pois, mas quantas vezes é que ele já jogou assim? Exacto, nenhuma. O Barcelona treina aquele modelo de jogo e leva-o para todos os jogos. O Porto tem abordado todos os jogos com um ponta de lança. Porquê num jogo decisivo alterar tudo? Onde estão as rotinas naquele modelo? E porque é que depois de estar a perder demorou tanto a mudar? Achou que com três centrais é que ia lá? A táctica de três centrais é ofensiva mas não quando se têm um meio-campo de combate, dois laterais, e apenas dois jogadores criativos na frente. Além disso o Aboubakar é bem móvel, não é ponta-de-lança de ficar preso na frente. Se o Lopetegui queria jogar com três centrais, num 5-2-3 ou 3-5-3, que o fizesse, mas nunca num 5-3-2 ou 3-5-2, a abdicar de um avançado quando precisa de ganhar. Além disso quando os defesas da equipa adversária não têm referência atacante adversária para marcar, esses tais médios/avançados móveis de que falas ficam sem espaço porque passam a ser os únicos alvos dos defesas. Esta táctica fazia sentido à segunda jornada. Não na última a precisar de vencer. E porquê demorar tanto a reagir? Qual era a dúvida? Achava que o Chelsea depois do 1-0 ia partir para cima do Porto? Ia gerir o resultado óbvio e tentar explorar os espaços como aliás já estava a fazer com o 0-0, tanto que o primeiro golo nasce de um lance de contra-ataque. Ele só não mandou a táctica ao ar para não se expor ao admitir o erro porque ninguém no seu perfeito juízo acredita que aquele modelo vai dar golos. E há muitas razões para isso, tantas que nem é preciso enumerá-las.

      Eliminar
    3. Incrível é ainda haver quem o defenda.
      Aqui ninguém é treinador e ninguem sabe muito de taticas, mas toda a gente sabe que inventar em todos o setores NUNCA dá bom resultado, sobretudo quando se tem que ganhar.
      Eu nem discuto o 5-3-2,mas se num ano e meio nunca jogou assim era agora neste jogo que tudo se ia entender?
      O homem não consegue olear um 4-3-3 num ano vai conseguir por a equipa a jogar num esquena totalmente novo em 2 dias?

      Ele se tivesse um bocadinho de humildade demitia se, porque está mais que visto que o homem é limitado. Eu ja digo isto desde que chegou, quando via a euforia dos adeptos, que inconscientemente queriam era esquecer o PF.

      Isto são os deuses do futebol a castigarem aqueles que apedrejaram o PF e que incomodaram a familia do VP, treinadores em tudo superiores a este pobre coitado e que tiveram que lutar contra muitas adversidades.

      Pra mim se ele não se demitisse era pagar lhe os direitos, e contratar o Nuno, ao menos sabe o que significa o Futebol Clube do Porto.

      Eliminar
    4. O quê? Voce nao pode ser portista é que certamente não andamos a ver os mesmos jogos! A equipa joga SEMPRE MAL e ainda o vem defender?! o ano passado tambem jogava mal e ainda se aguentou agora este ano já não há desculpas!

      Eliminar
    5. Como é que ganhamos ao sporting o ano passado? Nao foi por uma estrategia para tello explorar as costas? Como ganhamos ao bayern? Nao foi por uma edtrategia de pressao alta? Como eliminamos categoricamente o lille e o basileia num sufoco autentico? Ate o frei disse que nem o real lhe fez aquilo.... ahhhh ja se esqueceram nao foi.... treinadores de painel de televisao. Parece que vitor pereira falou para alguns que andam por aqui quando disse " saí porque os adeptos queriam um futebol melhor". Pode ser e deus queira que lopetegui saia pela porta grande e vos diga o mesmo.

      Eliminar
    6. Que grande salgalhada ó Bruno Pinto! Tu é que és o treinador de painel de televisão que vieste para aqui falar em avançados móveis e comparar o Porto ao Barcelona, que nem sustenta a tua tese porque joga com três na frente. Metes o Sporting, o Lille e o Basileia no mesmo saco do Bayern, o Vítor Pereira (que nunca ficou a zero e não alterava a forma de jogar e a identidade da equipa consoante o adversário) no mesmo saco do Lopetegui. Contradizes a tua própria defesa ao dares exemplos de jogos onde o Porto nunca entrou com cinco defesas e dois avançados. Falas em explorar as costas do adversário quando é o Chelsea que joga com as linhas baixas e explora as costas do adversário. Falas em pressão alta contra o Bayern quando na segunda mão o Porto fez o oposto e deixou jogar para tentar explorar o contra-ataque com dois centrais nas laterais (!) que não davam profundidade nenhuma ao jogo. E acima de tudo dás exemplos de alterações da abordagem ao jogo consoante o adversário mas não de alterações ao modelo de jogo, que foi o que aconteceu em Londres. Porque os exemplos que devias ter dado era de jogos em que o Lopetegui alterou o modelo de jogo, e nesses jogos ele perdeu sempre pontos: contra o Sporting para a taça no Dragão é um exemplo que me ocorre, outro é contra o Estoril e por aí fora. Nem sequer percebo onde queres chegar com o teu comentário. Queres dizer que umas vezes acerta e outras erra, é isso? Queres que quando ele faz borrada toda a gente se lembre e se ponha a louvar as alturas em que ele não fez borrada? E além do mais não sei porque estás com tanta peninha dele. Ele é treinador, ganha montes de dinheiro, e faz parte de ser treinador saber lidar com a pressão e com as críticas. Se for assim tão bom como dizes, de certeza que nos vai calar a todos no final deste ano e provar que o é. Como fez o Vítor Pereira (a mim não que nunca o contestei).

      Eliminar
  25. Pois, isto agora só tem duas hipóteses. Ou o Lopetegui fica até ao fim da época para provar a todos que vale alguma coisa ou para acabar a provar que não vale nada, ou então o Pinto da Costa dá rédea solta aos Super Dragões para infernizarem a vida ao homem de forma a ele apresentar a demissão e ir embora sem levar um tostão. Quando a festas nos Aliados este ano, as únicas festas que podemos fazer lá este ano é aos nossos cães quando os levarmos a passear por lá.

    ResponderEliminar
  26. Foi (mais um jogo) muito triste. Sou um portista que não acompanha tanto os jogos do FCP como gostaria, mas sempre que posso, tento ver os na Europa. Posto isto, tenho a dizer que desconfiava desde há muito do Lopetegui, culminando a época passada com aquele desastre dos 4 defesas centrais contra o Bayern. Ao menos tínhamos um ponta-de-lança... Quem é que se lembra de utilizar o Reyes, que salvo erro tinha jogado um jogo nessa época, a titular no jogo mais importante àquela altura?

    Este ano, com aquele 4-4-2 mais compacto no meio campo a funcionar razoavelmente bem, como é que é possível facilitar (ainda por cima) em casa? O Kiev não é nenhum colosso europeu, mas não é nenhum União da Madeira. Um treinador que espera sempre jogos difíceis não pode nunca facilitar; viu-se exactamente o contrário. Agora, com o Chelsea, uma aberração de sistema, que nunca me lembro de ver no Porto. É que se ainda fosse uma equipa com jogadores altamente móveis, mas não o é! Temos um senhor 20 milhões que toda a gente diz que é óptimo a conduzir a bola, forte e mais não sei quê; que faz e acontece, acho que só o vi uma vez a sair decentemente para o ataque - e foi no campeonato. De resto, é um pés-de-chumbo que quando se mexe e tenta fazer alguma coisa, causa um pénalti. Temos um miúdo maravilha, óptimo a distribuir jogo e quando é preciso mudar rapidamente o sítio onde a bola está, fica no banco. Temos um dos melhores jogadores da selecção sub-21 portuguesa deste europeu e nunca é convocado. Há um bueno jogador que pode servir muito bem como ligação entre o meio campo e o ataque, ou como jogador móvel em apoio ao ponta-de-lança, e raramente aparece para os jogos.

    Às vezes, mas só às vezes, o Lopetegui parece que faz de propósito. Será possível que nos jogos essenciais, nos mais importantes, onde é preciso jogar simples e eficaz; são nesses jogos em que se inventa à grande? Ou não inventando, que se facilita como se nada estivesse em jogo? É demasiada pontaria.

    ResponderEliminar
  27. Mas afinal o homem já se demitiu ou estão à espera do dia 2 de Janeiro?

    ResponderEliminar
  28. Boas,
    Considerando o muito que aqui e noutros locais se disse, gostaria de sintetizar evocando apenas e só FACTOS:

    1 - Que ganhou JL neste ano e meio de trabalho?
    2 - Que tipo de futebol - técnica e tácticamente falando - apresenta a versão JL do FCPorto?E mais: que modelo de jogo e constância (coerência) tem o modelo Lopetegui?
    3 - Que mais valias - desportivas, não financeiras - foram realizadas com este treinador ao leme? E não refiram sff Ruben Neves porque já o era antes de JL( apenas foi lançado no seu tempo, não foi descoberto por ele).

    4- E por último: que grau de satisfação e identificação temos nós com este treinador - mesmo os que sempre o defenderam e lhe concederam o benefício da dúvida - e com o "espectáculo" que a cada semana nos proporciona?

    É certo que atirar para cima dos ombros de JL toda a responsabilidade de um ano e meio de frustradas expectativas será naturalmente injusto e excessivo: afinal o homem até é trabalhador e dedicado! Mas não é sempre assim ?
    Nunca fui adepto do "futebol" lopeteguiano; nunca lhe reconheci um modelo e uma identidade no projecto; e sobretudo nunca acreditei na sua capacidade de LIDERANÇA...aquele discurso enfadonho de que o adversário - seja ele quem for - é uma equipa a temer, aborreceu-me sempre...imagino os jogadores!
    Queimou - é o termo - sucessivos jogadores:Reyes cuja valia não se discute agora, foi atirado ás feras em Munique e consequentemente trucidado; Herrera foi pura e simplesmente ostracizado no início desta temporada e o seu rosto evidencia-o de forma inequívoca;Varela veio para quê? Bueno idem,o mesmo para Chissoko,Osvaldo...Sérgio Oliveira que foi recentemente elogiado pela sua postura nunca teve oportunidade...e mais, muito mais....

    Posto isto, penso ser legítimo dizer que o tempo de Lope se esgotou no nosso Clube...sinto pena pelo ser humano - afinal de contas o fracasso nunca nos deve confortar embora faça parte do processo de vida! Quanto ao treinador apenas isto: já vai tarde!!

    Última nota: não sei em que modelo e pilares assenta a estrutura da SAD; sei apenas que os resultados não aparecem! E como os Srs.até são(bem)remunerados com prémios por objectivos e estes não são alcançados....
    Estou como o Dragão no anúncio..."sabem do que tenho saudades"?De ganhar e sobretudo voltar a ser respeitado...por favor não deixem que isto descambe para a mesma rebaldaria que se instalou lá para aqueles clubes da 2ª circular. SEMPRE FCPORTO!!

    ResponderEliminar
  29. Pinto da Costa mantém a confiança em Lopetegui ? a sério ? o nosso clube virou rei da incompetência ?

    ResponderEliminar
  30. Respeito quem defenda o pseudo treinador. Não concordo é que continuem a bajular o dito senhor. Recorrem muito a estatísticas, mas ainda não vi nenhuma dizer que em ano e meio de treinador do Porto não consigo ver o Porto isolado no primeiro lugar numa única jornada. Já se esqueceram da época passada? Três empates seguidos no logo nas primeiras jornadas, Guimarães, Boavista e Sporting. É este o treinador que querem?

    ResponderEliminar
  31. "Não vale a pena pensar em repetir 2003 ou 2011, pois neste caso ganhar a Liga Europa seria sempre consequência do falhanço do objetivo de ir aos 1/8 da Champions."

    Não vamos apostar eu ganhar a Liga Europa porque viemos da Champions? É este o raciocinio ou percebi mal?!?! Espero que sim.

    ResponderEliminar
  32. Era bom que as avaliações destes senhores especialistas fossem justas e não só pontuassem as invencões mas também os acertos, fazendo no final a média...

    E eu que pensava que ser portista era ser diferente..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queres os acertos? Então aqui vai. Lopetegui decidiu jogar em Kiev no primeiro jogo da Champions com um falso ala, André André. Inventou e acertou em cheio. A partir daí fez o mesmo em todos os jogos. E continuou a correr bem. No jogo decisivo, contra o Dinamo de Kiev resolve mudar tudo e surgir em campo com a táctica de campeonato, dois alas de raiz. O Porto perdeu e por causa disso foi eliminado. Queres fazer a média? E a média do ano passado, queres fazer também? Quanto te dá no final? A mim dá-me zero.

      Eliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.