segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Agora vem o mais difícil

Uma vitória com muito do que não se via há uma boa data de tempo. Uma entrada fortíssima em campo, premiada com golo madrugador. Uma equipa a potenciar ao máximo as bolas paradas. Sem tremer após um deslize do rival que permitia, dois anos depois, subir à liderança isolada do campeonato. Uma equipa com um plano de jogo executado à risca e com qualidade. Uma vitória tranquilíssima, de uma equipa que não acusou em momento algum qualquer tipo de pressão.

Plano seguido à risca
Mas o mais difícil não era chegar à liderança: o mais difícil vai ser manter a liderança. A começar por 2 de janeiro, em Alvalade, o estádio português onde o FC Porto mais dificuldades tem em jogar e fazer bons resultados. A equipa revelou estofo para aproveitar uma oportunidade para chegar à liderança. Agora será necessário um estofo ainda maior para não deixar a liderança fugir logo à primeira oportunidade para o rival.

Tempo de descanso, e não há portista que não vá ter um natal mais animado. Lopetegui e os jogadores cumpriram o objetivo de, quatro anos depois, ter o simbólico (e não mais que isso) título de campeão de inverno, juntando isso ao facto de ser a única equipa a nível interno a continuar invicta.

Líder do campeonato, apurado para os 1/4 da Taça de Portugal, invicto nas provas nacionais, 10 pontos na fase de grupos da Champions (que não invalidam o objetivo falhado de ir aos 1/8) e, a partir de fevereiro, iniciar a Liga Europa com uma exigência de Liga dos Campeões. Tomara a muitos clubes estarem numa crise tão grande como esta que o FC Porto atravessa.





A entrada em campo (+) - Foi um regalo ver a forma como o FC Porto entrou em campo. Laterais projetados, Brahimi e Corona desconcertantes, a equipa a chegar à grande área com muita facilidade e Herrera a fazer 30 minutos de luxo: foi o mexicano quem ligou todos os setores, ofereceu sempre a linha de apoio à zona onde circulava a bola, esteve excelente no espaço entre linhas e combinou como há muito não se via com os extremos. Depois, mais um golo de bola parada. A Académica só chega perto da baliza de Casillas aos 40 minutos, quando o FC Porto já há muito ameaçava o 2x0.

Mexican power (+) - Desde Deco que não tínhamos um jogador a cruzar assim, de forma tão influente e decisiva, nas bolas paradas. Layún é um achado, e a prova de que é muito diferente ter um bom marcador de livres para rematar (coisa que Layún não é e que o FC Porto tinha na época passada) e ter um bom marcador de livres para centrar (coisa que Layún é e o FC Porto não tinha na época passada). Mais duas assistências - já é o jogador com mais passes (cruzamentos, na verdade) para golo no campeonato, à frente de Gaitán, o jogador que nos últimos anos mais se destaca neste capítulo. Além de toda a profundidade que ofereceu e do entendimento com Brahimi, Layún fez mais uma excelente exibição.

Afirmação de Danilo
Corona evoluiu já significativamente nestes primeiros meses de FC Porto. Tenta jogar bonito, mas sem perder a objetividade. É o nosso extremo mais rápido a abordar o 1-1, está a aprender a deixar o corredor para Maxi Pereira (mais uma boa exibição) e tem uma receção de bola invejável, como foi exemplo o cruzamento (e, antes, a finta) para o golo de Herrera. Quanto a Herrera, já foi destacado na entrada do FC Porto em campo. Faz meia hora de grande nível, sofre quebra mas depois faz o bonito golo. Lopetegui arriscou lançar Herrera numa fase decisiva da época, com o jogador em clara baixa de forma. Os resultados estão à vista.

Danilo Pereira (+) - O Tribunal do Dragão escreveu, na pré-época, que Danilo tinha tudo para ser a melhor contratação da época. Será sempre subjetivo, mas a sua influência cresce a olhos vistos. Entendeu-se bem com Rúben Neves, soube ocupar zonas mais adiantadas, transportou melhor a bola e não houve jogador que tivesse passado por ele. O passe para Corona é genial. Se Casemiro precisou de uns valentes meses para que se deixasse de falar de Fernando, Danilo, desde que chegou ao FC Porto, fez com que não se fale nem de Fernando nem de Casemiro.







Os pipoqueiros (-) - De notar o que disse Filipe Gouveia: «A nossa estratégia passava por enervar o Porto, por pôr os sócios do Porto contra a equipa, mas não conseguimos.» A Académica não o fez: foram os próprios pipoqueiros a virarem-se contra o treinador numa noite de 3x0 e subida à liderança, dois anos depois. Depois de tantas vozes a reclamar que Bueno tem tido pouco tempo de jogo, decidem embirrar por Lopetegui lhe ter dado precisamente tempo de jogo.

Claro que os assobios não eram, diretamente, para Bueno, mas sim pela não entrada de André Silva. Mas foi um banho de hipocrisia que essas dezenas de pipoqueiros manifestaram. Eu também gostava de ter visto André Silva em campo, mas entendo perfeitamente que tenha jogado Bueno. André Silva aqueceu pela 2ª vez e não entrou; já Bueno já aqueceu 12 vezes esta época para nada. Imaginem que mensagem é transmitida a Bueno: «Olha lá, tu que até foste o melhor marcador espanhol da última Liga BBVA, não te queremos a ti, queremos o miúdo da equipa B». Simplesmente vergonhoso. Não se vê disto em nenhum outro clube. Infelizmente, os clubes não podem escolher os adeptos que têm, mas todos os adeptos contribuem para a imagem exterior de um clube.

Lopetegui seguiu as suas convicções. Podia ter feito o mais fácil: tomar a decisão popular, meter André Silva e deixar os adeptos contentes. Mas se fosse para termos um treinador que mete jovens à toa na equipa, só para ter um mínimo crédito de popularidade entre os adeptos, o treinador do FC Porto seria Rui Vitória, não Lopetegui. André Silva vai ter a sua oportunidade, e vai agarrá-la. Virar-se contra Lopetegui pela não utilização de André Silva é uma hipocrisia. Não foi Lopetegui quem deixou André Silva ir ao Europeu de sub-19 em final de contrato

Felizmente, as pipocas comem-se na bancada e não entram no balneário. Feliz natal.


19 comentários:

  1. ... e o curioso é que, agora, ninguém assobiou

    ResponderEliminar
  2. Esta "cacetada" final é muito bem mandada. Posso não concordar muitas vezes com o nosso treinador, posso até estar furioso ao ponto de no final mandá-los para...sítios! Mas esta mania que sabem mais do que quem estudou e treinou para o que fazem hoje em dia, é simplesmente patética. Não tarda, voltam as frases do "ele só gosta dos espanhois". Foi este treinador que deu a titularidade a um puto de 17 anos das escolas do FCP, depois disto, pouco mais há a dizer em relação a esse assunto.

    ResponderEliminar
  3. Prezado TdD,
    não vou comentar este post em particular, mas o blog em geral. Há muito que o acompanho, com muito prazer! É uma lufada de ar fresco ler análises substanciais, ponderadas e racionais sobre futebol. Sobretudo sobre o NGC! Hoje em dia, parece que ser portista implica ser implicativo com tudo: treinador, jogadores e até com o presidente! Aprecio muito a forma como faz críticas bem estruturadas e com conhecimento de causa sobre o clube e não só. É fundamental criticar, para não estagnarmos. Mas a crítica deve ser assim, como aqui é feita: racional e legítima. Certamente que estará também na mira (e na crítica) de muitos adeptos do nosso clube, por escrever o que escreve, mas quero aqui deixar-lhe uma forte mensagem de apoio e de incentivo para continuar. Para mim (e para muitos mais, acredito), este espaço é um sinal de esperança de que as coisas podem mudar para melhor (pelo menos no que ao nosso clube diz respeito) com críticas construtivas e pertinentes. Bem haja!

    ResponderEliminar
  4. bem o caso assobios temos de relativizar, o moço e nosso desde pequenino e instintivamente apareceu o assobio protetor, devemos desvalorizar, bueno nao ficou agastado compreendeu e o treinador tem de se aguentar. DANILo o novo YAYA TOURE sera um 50M sem espinhas, cada vez melhor, muito superior ao fernando,ja marca,faz passes importantes, chega se a frente com desenvoltura, a defender ja sabiamos, espetaculo, ruben tera de jogar mais a frente. O jogo tinha tudo para ser facil e desta vez os jogadores tornaram no facil, nada de embandeirar em arco. Ate bolas paradas ja dao golo otimo. Gostei

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Yaya Toure, depois do golo que marcou ontem, está a chorar a rir da tua cara, caro Vidente Mor ….

      O que não invalida que Danilo não seja um craque.

      Eliminar
  5. Ao contrário do habitual, não concordo consigo no que respeita ao "caso" Andre Silva.
    O que tem Bueno que ver com o assunto?
    Provavelmente ontem era um bom dia para entrarem Bueno, Sergio e André. Tello tem feito alguma coisa por merecer esta entrada em campo? Era preciso poupar os extremos quando os jogadores estavam a 20 ou 10 minutos de UMA SEMANA DE FÉRIAS? Neste jogo não era possível dar minutos a Bueno no seu lugar natural? E mais do que 5 minutos? Se a ganhar 3-0 ainda não é possível colocar o André, dar-lhe ritmo de 1ª Liga e fazê-lo competir ao lado dos melhores, quando será? E o Sérgio é pior que o Evandro?

    Longe de ser um pipoqueiro, considero que o treinador desperdiçou um momento extraordinário de se aproximar dos sócios e adeptos, agora que finalmente chegavamos a liderança isolada, agora que não falhavamos quando o rival nos tinha dado a oportunidade, agora que tinhamos voltado a jogar futebol com qualidade. Não era dar o André aos adeptos do FCP, era devolver-lhes um pouquinho da alma do velho dragão!

    ResponderEliminar
  6. O estadio e de quem paga bilhete. Socio, apoiante, pipoqueiro. As pessoas sao livres de exprimirem o que quiserem, principalmente num estadio. Nao concordo com os assobios, mas dai a exigir que quem assobia so possa ter uma escolha, ficar em casa, vai uma grande distancia. Sabe o que eu estranho? Que o presidente, saia a publico nao para expor o #colinho da epoca passada ou outras vergonhas, mas para desancar nos proprios adeptos. E esta, em?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que os 'adepyos' exigentes do fcp têm feito ultimamente, tem impactos na equipa similares aos do # colinho. ...

      Mas sim somos todos livres

      Eliminar
  7. Boa Noite!
    Concordo parcialmente consigo. Não concordo de forma alguma com os elogios ao Herrera.
    É um jogador que falha imensos passes e por isso cada vez mais se esconde nos jogos, não o assumindo. Ontem na 1ª parte esteve na génese da única oportunidade do adversário, nesse período, ao falhar mais uma vez um passe, que desmarcou um jogador da Académica. É o protótipo de jogador que só aparece quando o jogo está resolvido.
    Digo mais: senti-me insultado, e sei que são muitos que se sentiram insultados com a atribuição do Dragão de Ouro a um covarde é medíocre jogador, que está cã há 3 anos e por isso há 3 anos que está a mais no plantel!
    Quem se destacou no meio-campo foi o Danilo Pereira. E o Rubén Neves a espaços e o Corona no ataque!
    Boas Festas!

    ResponderEliminar
  8. falta um boné para o Rúben neves. grande jogo

    ResponderEliminar
  9. Feliz Natal.
    Nunca deixes de fazer este tremendo trabalho em defesa do nosso clube.

    Abraço

    ResponderEliminar
  10. 300% de acordo! Não mudo uma vírgula!

    Obrigado pela qualidade do conteúdo a que nos tem habituado!

    Abr,
    Hernani

    ResponderEliminar
  11. Felizmente, e como disse o Presidente: "Lopetegui não está cá para ser simpático".
    plim!

    Boas festas

    ResponderEliminar
  12. Feliz natal e festas felizes para toda a nação portista. Saúde.

    ResponderEliminar
  13. Felizmente podemos exprimir opiniões livremente. Cada um exprime o seu sentimento no estádio da forma como bem entender (dentro do limites dos DLG). E quando a maioria, sim, o assobio foi bem audível, dos adeptos presentes, os pagantes, o faz, a atitude deve ser tida em conta. Quando no meu ponto de vista a atitude do treinador foi meramente provocatória (também posso ter opinião). E no final é de maiorias que reza a historia meus caros.

    Quanto ao presidente, só tirou as orelhas da toca depois de se apanhar no poleiro... Gostava de o ouvir mais vezes na defesa do treinador! Não esqueçamos a chegada ao Porto (depois de Londres)... Onde é que ele estava?

    Saudações Portistas e um Feliz Natal!

    ResponderEliminar
  14. Quem assobia a sua própria equipa durante um jogo de futebol - porque não o faz no fim? - é estupido! Eu pergunto: gostava de saber se os assobiadores concordavam que, por exemplo, em frente de um grupo de pessoas, houvesse alguem a dizer mal de um familiar, mesmo até tendo razão... Pessoalmente não gostaria, preferia que me chamassem á parte. Ah, mas não comparo o FC Porto com a minha familia. É essa a diferença a distinguir os outros dos assobiadores, é que aqueles não deixam de criticar, fazem-no é de forma inteligente, sabem da existencia prolifera de Filipes Gouveias e amam um bocadinho mais o clube.

    ResponderEliminar
  15. Neste momento não há nada que agrade a esses pipoqueiros... Até uma substituição é razão para assobiar... Lamentável! Força lopetegui faz-los meter a viola ao saco no final da época

    ResponderEliminar
  16. Muito bem escrito. Sempre gostei de ler este blogue

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.