quinta-feira, 19 de março de 2015

Frederic: vem aí a hora do salto

Foi há 2 anos que Frederic Maciel assinou contrato profissional com o FC Porto. Válido até 2016, pertinente cláusula de rescisão de 20 milhões de euros. Na altura sofreu uma fissura no pé e perdeu o resto da época 2012-13.

Frederic: é para renovar
A época seguinte não começou melhor, desta vez com fratura no pé. Foram poucas as oportunidades no primeiro ano de sénior, até porque para as alas havia Ricardo, Kelvin, Kayembe, Tozé, Ivo... Mas esta época, já livre de lesões, Frederic Maciel começa finalmente a mostrar-se na equipa e a justificar atenção.

É neste momento o melhor marcador da equipa B, com 11 golos. Consistente e regular. Rápido, forte no um para um, joga bem em zonas interiores e finaliza muito bem na grande área, com os dois pés ou de cabeça. Mais prático do que exuberante, Frederic justifica que o FC Porto continue a acreditar no seu potencial. 

A poucos meses de entrar no último ano de contrato, merece a renovação. A forma como recuperou das lesões revelam um carácter forte. Tem vindo a construir o seu percurso nas selecções jovens desde os sub-16 e se não fosse o tempo perdido no primeiro ano de sénior já podia estar no mapa dos sub-21, onde a concorrência também é forte (tudo jogadores já de primeira liga).

Lopetegui tem a palavra, e Frederic já treinou várias vezes com a equipa principal. Mas é importante procurar uma oportunidade de futebol de primeira liga para Frederic na próxima temporada, pois um sénior de terceiro ano não deve jogar na equipa B. Os ciclos não devem ser superiores a 2 anos, pois os jovens precisam de estímulo competitivo superior. 

Não faz sentido Frederic permanecer na segunda liga na próxima época, pois nesse escalão já se destaca e já está acima da média. Tem que jogar num patamar superior, até porque Sérgio Ribeiro e Rúben Macedo estão a terminar o segundo ano de sub-19 e já vão subir - assim o esperemos, e outra coisa não se admite - para a equipa B. Rúben Macedo já vai aparecendo na equipa B, e bem, enquanto o capitão Sérgio Ribeiro, por razões que o rendimento desportivo não consegue explicar, só se vai estrear na B depois de Tony Djim.

Quanto mais cedo os jogadores tiverem o estímulo competitivo de jogarem em escalões superiores, melhor. E deve ser o rendimento a ditar a ordem das promoções, não o estatuto ou outros factores. No caso de Frederic, está na hora de lhe dar futebol de primeira liga. Vai valer a pena.

8 comentários:

  1. Viva amigo. Podes p.f. escrever um artigo sobre os "famosos" bloqueios praticados pelos jogadores do Benfica e ontem noticiados pelo jornal o jogo? Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando é o responsável pela UEFA que o diz, um blogue não consegue acrescentar muito mais.

      O FC Porto é notícia em Março por ir disputar os 1/4 da Champions, ao mesmo tempo em que o Benfica é notícia na Europa por faltas ofensivas. Eis as diferenças.

      Eliminar
    2. Viva, também, Amigo porque Portista!

      Consulto este blogue, assiduamente e inclusivamente, mas não exclusivamente, por exemplo, pelas análises que o autor do TdD — e, para mim imprescindível, para votar em AG, Ordinárias ou Extraordinárias, do FC Porto — porque elabora, esclarecendo todos os pontos, ainda que mais subtis... Desde R&C, muitos etc., sempre relevando o que de facto está em discussão, antevendo comportamentos da SAD e do Clube.
      Não peça, encarecidamente lho solicito, que o autor deste TdD se repita, o que, para mim jovem, Miguel Lima o fez, no agora Tomo III, como ele passou a designar o seu renovado blogue Portista, e para mim muito mais funcional, em https://novotomo.wordpress.com, numa rubrica, do passado dia 18, "dos «gloriosos» bloqueios…"
      Aceite as minhas saudações, Azuis e Branca!
      JM Soares de Carvalho

      PS-A si, autor do "Tribunal do Dragão", desculpe-me publicitar outras partes da Bluegosfera (e, mais que nunca, o tempo—mas não o foi sempre?—é de União), e já nos basta ter que aturar, lampiões e calimeros, piores anti-Portistas, mesmo, de quem se assume sê-lo... Todos me perceberam estar a falar do traiçoeiro http://souportistacomorgulho.blogspot.pt. Mas entendo, citando de memória o último "Play-Off", tenho Rodolfo Reis, um indefectível portista, uma "pessoa sem trela", que lançou àquele antro, um radical "cheira mal, cheira a Lisboa"...

      Eliminar
  2. A propósito deste artigo, fui consultar o estado do Ivo Rodrigues no Guimarães - outra das nossas 'promessas'.

    Tem menos jogos e menos minutos (parece-me) que o Sami e Otávio. Apesar de estar a competir ao nível da primeira liga e ainda faltarem uma dezena de jogos, parece-lhe que a troca (envio para Guimarães) foi-lhe favorável?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O empréstimo só era útil na perspectiva de ter tempo de jogo de primeira liga. No plano técnico-táctico, com Rui Vitória não vai aprender nada (opinião, claro). Mas emprestar 3 jogadores à mesma equipa, todos possíveis de caber na mesma posição, traria sempre este problema.

      Eliminar
  3. Grande artigo Tribunal do Dragão!

    Só um reparo, o nome dele é Frédéric, não é nada de mais só uma pequena correção

    Continue com o bom trabalho, gosto muito de ler os seus artigos

    ResponderEliminar
  4. TDD acho o Frederic melhor jogador que o Ivo, é mais consistente.

    ResponderEliminar
  5. TdD,

    Sinceramente não consigo ver o potencial que vês no Fréderic e espero estar engando...

    Todos os jogos que vejo do Porto B ele nunca é um extremo decente nem perto disso para uma equipa A do FCP e quando lá andavam Ivo ou Ricardo Pereira ou Kelvin ou mesmo Kayembé, notava-se claramente que esses jogadores eram bem superiores ao Frederic.

    O Fred apenas tem uma coisa que é essencial no seu jogo, a velocidade. Este ano começou a aprender a aparecer melhor nos espaços interiores e tem marcado alguns golos fruto da sua velocidade e desta nova verticalidade mas é isso.

    É um jogador limitado no aspecto defensivo e ao contrário do que dizes acima, limitadissimo no 1vs1... ou a bola é no espaço ou a bola tem de vir para trás porque se enfrenta o adverário 90% das vezes a jogada fica por ali.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.