terça-feira, 31 de março de 2015

No te calles nunca, Lopetegui

O rescaldo que iria ser feito à boa entrevista de Julen Lopetegui ao Porto Canal (em boa hora, pois notem que o treinador bicampeão Vítor Pereira saiu do FC Porto sem dar uma única entrevista - e este tipo de conversas são essenciais para criar a empatia treinador-adepto e explicar várias questões) tem forçosamente que mudar de ângulo de abordagem. Isto depois das inacreditáveis declarações de José Fontelas Gomes, que com as afirmações que presta hoje acaba de mostrar que não tem o mínimo de competência para presidir à APAF.

Lopetegui e as arbitragens, as arbitragens e Lopetegui. Criou-se a ideia que o treinador do FC Porto fala muito sobre os árbitros. E Lopetegui deu na entrevista ao Porto Canal uma categórica resposta a isso mesmo. Lopetegui não ataca arbitragens; limita-se a responder a questões que lhe colocam.

Isto é atacar os árbitros
Reparem: em todas as conferências de imprensa, aparecem jornalistas (a maioria de títulos lisboetas) a perguntar pelas arbitragens. Querem saber se o treinador do FC Porto acha que tem sido prejudicado e se o Benfica tem tido mais sorte com as arbitragens. Ele diz o que qualquer crítico que não um assumido benfiquista concorda: sim, o Benfica tem sido mais feliz nas arbitragens. Prova disso é que é o único clube do campeonato que não perdeu um único ponto com erros de arbitragem.

Ora agora uma perguntinha aos iluminados: porque é que nunca perguntaram a Jorge Jesus se ele acha que o Benfica tem sido mais prejudicado e o FC Porto beneficiado? Nem A Bola, nem sequer o CM fizeram esta pergunta ao treinador do Benfica. Contrariamente, já a fizeram diversas vezes a Lopetegui. E porquê? Porque todos sabem como este campeão tem sido forjado e sabem que o Benfica tem sido beneficiado - com ou sem intenção, a balança tomba para o lado encarnado. Como não querem admitir isso, «puxam» por Lopetegui para lhe meter palavras na boca.

Mas há uma verdade incontornável: Lopetegui nunca disse que um árbitro quis prejudicar o FC Porto, nem disse que quis beneficiar o Benfica. Não fez o que fez João Gabriel, que acusou numa entrevista os árbitros de incompetência e de fazerem do FC Porto campeão (onde estava a APAF quando estas declarações foram feitas?). Ah, veio o Gustavo Sousa dizer que estavam a «analisar as declarações». Punições? Nada. Limitaram-se a «analisá-las». Já sobre Lopetegui, que não fez nenhuma acusação, a APAF diz que tem que ter «pena pesada». Sr. José Fontelas Gomes, nem que bata à porta de todas as farmácias, encontre lá um bocadinho de vergonha.

Lopetegui sempre se apoiou em factos. Muitas vezes até de forma algo falaciosa (o número de expulsões a favorecer o Benfica não interessa, o que interessa é se foram bem ou mal aplicadas), mas a verdade é que nunca deixou o campo dos factos. De resto, falou em «sorte e azar» com as arbitragens. Nunca fez uma declaração a atacar os árbitros por iniciativa própria. Ao contrário, por exemplo, do que Jorge Jesus de forma hilariante fez com Luisão, um jogador bem expulso no último jogo do Benfica, como toda a gente viu. Aquilo que Lopetegui faz, e sempre fez, foi responder a perguntas que lhe colocam. Se lhe colocam estas perguntas, por alguma razão há-de ser.

Lopetegui diz que os árbitros não podem decidir campeonatos. Claro que não podem. Mas o sr. João Gabriel acha que sim, pois acusou os árbitros de fazerem do FC Porto campeão. E reparem que Lopetegui diz que não acredita que os árbitros tenham alguma vez prejudicado o FC Porto ou beneficiado o Benfica com intenção. Nunca disse isso, ao contrário do sr. João Gabriel ou do sr. Rui Gomes da Silva, só para citar as duas personagens que mais gostam de falar no universo encarnado.

Julen Lopetegui tem sido justo, coerente e cordial desde o primeiro dia. Quer mais competência das arbitragens, como querem todos os adeptos do futebol português - todos menos uma boa dose de benfiquistas, que este ano estão satisfeitos. Lopetegui nunca condenou um árbitro publicamente. Nunca disse «este árbitro quis prejudicar-nos». Nunca disse «se o Benfica for campeão será um tributo dos árbitros».

Esta reação da APAF é um novo ataque ao treinador do FC Porto, que tem sido alvo semanalmente. E mais uma vez, é Julen Lopetegui quem vem a público defender o FC Porto, apelar à verdade de uma competição comprometida com a Liga Aliança (a APAF não tem nada a dizer sobre isto? É que dizem que dá para alternar campeonatos numa competição que é arbitrada pelos vossos...) e desejar que todos os agentes do futebol português sejam competentes.

Se Lopetegui trabalha todos os dias para ser um treinador mais competente e fazer do FC Porto uma melhor equipa, tem o direito de o exigir a todos os agentes. Mais: em maio de 2012, Jorge Jesus disse que «se não fossem as arbitragens, o Benfica teria sido campeão». Não se apoiou em números factuais, como Lopetegui o faz. Aliás, mesmo no que toca às expulsões, Lopetegui nunca disse que o Benfica beneficiou de expulsões erradas. Só se limitou a dizer que jogam mais vezes em superioridade numérica do que os outros. É verdade.

O FC Porto tem o direito e o dever de reagir oficialmente a mais um ataque ao seu treinador. Lopetegui tem defendido esta casa desde o primeiro dia. Reparem na diferença entre a entrevista de Lopetegui ao Porto Canal e as duas últimas entrevistas do próprio presidente, que foram quase dedicadas a atacar Fernando Gomes (foi na entrevista de Janeiro, a acusá-lo de matar a liga, foi no editorial da Dragões, volta a ser na entrevista dos 33 anos da sua obra - quantas mais vezes vamos continuar nisto?). 

Lopetegui tem-se fartado de defender o FC Porto. É hora do FC Porto também defender Lopetegui.

17 comentários:

  1. «... todos sabem como este campeão tem sido forjado ...», quarto parágrafo. Ou é lapsus linguae ou então é a verdadeira confissão antecipada de derrota. Assim, com este tipo de discurso, é que não vamos mesmo lá...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos compreenderão que a referência é para recuperar o post anterior.

      Eliminar
  2. 100% de acordo !! Falta de vergonha na cara. O outo até chegou a falar que viu mas não quis marcar. Nojo de gente!

    ResponderEliminar
  3. Bravo, subscrevo a 100%! Cabe a todos denunciar esta pouca vergonha, cabe à Estrutura, de uma vez por todas, inequivocamente, apoiar o seu treinador e não deixar que ele dê o corpo às balas todas!

    Abraço Azul e Branco,

    Jorge Vassalo | Porto Universal

    ResponderEliminar
  4. Subscrevo inteiramente o post. Na entrevista, como em todos os outros momentos, Lopetegui tem sido de uma coordialidade e correção de que poucos seriam capazes estando na mesma pele. É um ataque cobarde o que esse paspalho da APAF veio fazer e espero que o clube (finalmente) reaja para proteger alguém que tem sido muito mais do que um treinador.

    Pelo andar da carruagem, já nem causaria espanto que alguns desses senhores aparecessem equipados de vermelho em vez de fato e gravata.

    ResponderEliminar
  5. Obrigado por defenderes sempre o FC Porto de forma exemplar.

    ResponderEliminar

  6. o que não se compreende é todo este silêncio da Direcção, perante mais um ignóbil ataque ao bom-nome do Clube.

    hoje em dia, qualquer badameco fontelas arrota postas de pescada que, do nosso lado, só obtém silêncio. como estamos na Quaresma, compreende-se o dar a outra face. mas fica muito difícil de o aceitar.

    abr@ço
    Miguel | Tomo III

    ResponderEliminar
  7. Excelente. Pelo impacto já causado mas, fundamentalmente, pelo que pode causar. E meus caros, a SAD até pode ester em modo judaico/cristão, mas desta vez acredito na estratégia. Muito bem!

    ResponderEliminar
  8. Jorge,
    Não me parece nada que o treinador não se sinta apoiado pela estrutura. Mesmo nada...

    ResponderEliminar
  9. Sem sequer um jogador emprestado, ou vendido a nós em troca, acho que o Danilo podia ter sido ainda melhor vendido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podia a quem? E por quanto? Uma coisa é imaginar interesses e propostas. Outra é a realidade.

      Eliminar
    2. Isto n é FM! é a realidade...vida real! Fizemos um gd negócio para quem há dois anos criticava q o porto tinha gasto de forma estupida, 27M em dois laterais

      Eliminar
  10. Primeiramente sempre me lembro da figura máxima do nosso clube, pinto da Costa, defender aquilo a que ele chama de "o meu treinador". Sempre assim foi. Em segundo é sabido que vivemos num país em que existem 6 milhões(?) de adeptos da associação cultural e recreativa do alto dos Moinhos o que faz com que a maior parte da imprensa seja escrita ou falada se valha disso para aumentar as suas vendas e audiências e dê voz a completos ignorantes do mundo do futebol. Bendito Porto canal e revista dragões. Nesse aspecto a sad do Porto deveria cobrar direitos de imagem pela utilização da mesma pela imprensa sulista. Terceiro, nós portista com orgulho devemos pensar que estamos em primeiro no campeonato das 17 equipas. Equipas essas que durante todas as semanas lutam e treinam para no fim de semana humildemente e com muito empenho e trabalho jogam para ganhar os três pontinhos. Depois há a dita associação que juntamente com os três matraquilhos sobem ao palco para dançarem em perfeita harmonia e alegria. Matraquilhos esses que chegam ao ponto de vestirem a camisola da entidade patronal. Já não são apenas pretas mas também vermelhas. Em quarto e em relação à capa dessa espécie de jornal em que em letras garrafais diz que qualquer campeonato do Porto é um tributo à arbitragem, ficai vós a saber que em Portugal existem dois santuários: O de Fátima e o salão nobre e de festas do nosso clube vulgo campo de futebol de carnide. É que os 33 prémios ganhos pela associação são todos imaculados.e para terminar que longo já vai o discurso VIVA O FUTEBOL CLUBE DO PORTO

    ResponderEliminar
  11. Amigos, esses cagões andam borrados de medo. E depois há outra coisa: eles vêm o Porto Canal. Eu cá recuso-me a ver a concorrência!

    ResponderEliminar
  12. O programa de ontem do 45m à Porto, no Porto canal com Arsene Wenger é de não perder.

    EXCELENTE. A divulgar.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.