quinta-feira, 19 de junho de 2014

O negócio Oliver Torres, a barriga de aluguer e os empréstimos ao FC Porto

Desde a criação da sua SAD, o FC Porto teve (excluindo os empréstimos à equipa B e os negócios de «transição» como Federico Scoppa, que não têm relevância desportiva) apenas sete jogadores por empréstimo de outros clubes no plantel principal utilizados como tal. Sete em 17 anos. Passamos a recordá-los.
McCarthy, o pioneiro

Benni McCarthy (2001/02) - Chegou em janeiro para reforçar um ataque que tinha Kaviedes, Esnáider, Alessandro e Pena e no qual o jovem Hélder Postiga era a melhor opção. Acabou com 14 golos em 17 jogos, a maioria nos últimos jogos, e havia uma opção de compra de 3 milhões de euros, segundo o Celta de Vigo. Não foi exercida, mas McCarthy voltou e fez-se goleador.

Adriano Louzada (2005/06) - Chegou também em janeiro, para reforçar o pouco produtivo ataque de Co Adriaanse (Lisandro jogava na ala, Postiga estava a ser reinventado como número 10, Sokota foi aposta falhada, McCarthy lesionou-se e os jovens Bruno Moraes e Hugo Almeida não chegavam). Emprestado pelo Cruzeiro, fez 7 importantes golos para a conquista do título. Havia opção de compra e foi exercida, por cerca de 1,2 milhões. Importante na época seguinte (12 golos), irrelevante nas que se seguiram.

Fucile (2006/07) - Emprestado pelo Liverpool de Montevideo, a cláusula de compra de 400 mil euros foi uma pechincha. Foi uma boa aquisição e uma mais-valia enquanto quis defender o FC Porto com um mínimo de profissionalismo e respeito pelos superiores.

Mariano González (2007/08) - Emprestado pelo Palermo, chegou a ser rotulado como flop e demorou a revelar utilidade, mas uma boa ponta final convenceu os adeptos e o FC Porto a contratá-lo. A opção de compra, de cerca de três milhões de euros, foi exercida.

Andrés Madrid (2008/09) - Era um nome habitualmente apontado ao FC Porto, não só pelas boas épocas no Braga mas sobretudo pela sua representação. Chegou na altura mais improvável, em janeiro, quando era suplente do Braga. Com opção de compra, mas em boa hora não exercida. Hoje está no Mirandela.

Diego Valeri (2009/10) - Chegou a ser rotulado como promessa argentina, mas não se impôs, apesar de Jesualdo Ferreira lhe ter concedido algumas oportunidades. Havia opção de ampliar o empréstimo e cláusula de compra de 5 a 7 milhões de euros. As duas opções foram descartadas.

Liedson (2013/14) - Vamos lembrar-nos apenas que fez o passe para o golo do Kelvin, ok?

Sete empréstimos, todos com opção de compra, excepção feita ao veterano Liedson, uma aposta de recurso pela admiração do presidente pelo antigo goleador do rival Sporting e pelo efeito psicológico que a transferência podia provocar. Sete empréstimos é muito pouco, mas é normal para um clube com uma política como a nossa.

Um empréstimo para render
O FC Porto não é barriga de aluguer de ninguém. É um clube que compra os seus próprios activos, valoriza-os e vende-os. Ou pelo menos era assim. O FC Porto é um clube cada vez menos dono dos seus activos. São cada vez mais os jogadores alienados com fundos (quase todos a darem prejuízo, um tema que vai merecer uma análise mais aprofundada no futuro) e, em 2013-14, todos os reforços contratados não o foram a 100%. Nem mesmo contratações na primeira liga, como Licá, Ricardo ou Carlos Eduardo, foram a 100% (no caso de Josué, o FC Porto já tinha 50%). Este foi um primeiro sinal de mudança de tempos. Agora temos outro.

Oliver Torres está a caminho do Dragão, o jornal Marca já o dá por garantido. Tem apenas 19 anos e o empréstimo ao Villarreal esteve longe de ser um sucesso. Não é um jogador feito, muito pelo contrário. Tendo o FC Porto nos seus quadros jovens que precisa de desenvolver, que sentido faz desenvolver os jogadores dos outros? Pode Oliver Torres pegar de estaca no FC Porto? Lopetegui conhece-o bem e foi o treinador a pedir a sua contratação, mas será difícil chegar, ver e vencer. O que não significa que o FC Porto não possa tirar proveitos com o seu empréstimo.

Ter uma opção de compra pode ser irrelevante. Ter uma opção de 20 milhões de euros e não ter vale o mesmo. Mas há a hipótese do FC Porto exigir o que exigiu com Casemiro, quando tentou o seu empréstimo em janeiro: uma cláusula pela valorização do jogador, que levaria o Atlético a ter que pagar mediante o número de jogos/rendimento individual/títulos conquistados pelo FC Porto. Há, também, a hipótese do FC Porto ficar com parte do passe de Oliver Torres, o que numa negociação futura pode ser valioso. Certo é que no FC Porto como o conhecemos, não vamos ser barriga de aluguer para o Atlético. Não sem com isso ganhar algo mais do que um protótipo de jogador.

Além disso, está longe de ser um dado adquirido que Oliver Torres seja o único motivo de interesse nas conversações entre FC Porto e Atlético, que procura um sucessor para Diego Costa e pode ter que reforçar a defesa.

PS: No meio de tantos espanhóis, é inacreditável que ainda não nos tenham apontado a mais recente aquisição da Gestifute, de seu nome Santiago Mina.

19 comentários:

  1. O Atlético deve dinheiro pelo Falcao, não pode estar isso em causa? Jackson no Atlético depois da aproximação do Valência acho improvável....

    ResponderEliminar
  2. Não é verdade que o Atlético esteja em incumprimento com o FC Porto. Neste momento deve 3,875 milhões de euros, que serão pagos na última tranche. Em relação a Jackson Martínez, vamos recordar as palavras recentes de Luís Henrique Pompeu: «Valência já pode vir tarde...»

    ResponderEliminar
  3. e nesse caso poderia vir o Oliver Torres em definitivo e nao por emprestimo para abater no preço do Jackson?
    O emprestimo de uma promessa nao vejo que possa servir para o porto abater substancialmente no preço de um jogador...

    ResponderEliminar
  4. Peço desculpa por perguntar isto aqui, mas trata-se de uma transferência que gostaria mesmo de ver realizada. Sabe alguma coisa do Pité do Beira Mar? Foi duas vezes capa do Jogo, mas desde então não mais se falou do negócio ...


    Obrigado pelo bom trabalho do blog, que cada vez mais vai despertando a atenção da nação portista!

    ResponderEliminar
  5. Será Lopetegui um treinador à altura do clube? NGT parece estar demasiado agarrado a jogadores que trabalharam com ele, não pode significar que está amarrado a uma forma de jogar e que não sabe de outra forma?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lopetegui ainda não deu o primeiro treino nem orientou o primeiro jogo, como responder a isso? Até ao momento só se pode avaliar o treinador pela indicação de jogadores para reforçar a equipa, espírito de liderança e organização, tudo factores que não estão acessíveis ao comum adepto. O treinador será avaliado mais tarde, o Homem, para já, está aprovado. Em relação a "NGT", não estou familiarizado com o termo.

      Eliminar
  6. Caro amigo, há no passado outros dois exemplos de jogadores emprestados ao F. C. Porto: Kaviedes (Celta de Vigo, junto com Mc Carthy) e Esnáider (Juventus). Curiosamente na mesma época. Pessoalmente e como regra, não me agrada muito. Circunstancialmente e com opção de compra realista será evidentemente de admitir.

    Abraço

    ResponderEliminar
  7. O Kaviedes também veio emprestado, logo a seguir ao Benni, porque algum iluminado se esqueceu que o sul-africano ia a correr para o CAN.

    ResponderEliminar
  8. Não sei se o poderá responder aqui, mas Jefferson Monteiro e o Michy podem vir a ser contratados? o Belga era uma excelente opção para o lugar do nosso Jackson que irá sair certamente

    ResponderEliminar
  9. Caro Tribunal do Dragão, eis uns zunszuns que ouvi dalguns parceiros e por aí! :D
    RQ7 possibilidade de sair em cima da mesa ( jogador insatisfeito ) motivo ?
    Brahimi, acordo com clube e de agrado do treinador, problema de empresário...
    Navas, forte possibilidade, embora dependente de empresários
    Tello, salário grande entrave
    Oliver Tsubasa, grande desejo pessoal do Treinador...
    Balanta, depende de Mangala que n quer City, mas Chelski ou Franceses... ( podemos vir a perder...)
    Varela, (esta confesso custa-me a crer) Itália ou Turquia - não foi aqui que disseram que não havia propostas ?
    Suso, quase fechado para estar agora num impasse, digamos arrefeceu...
    Josué despachado, Fernando idem, desacordo nas modalidades de pagamento...
    Pité, fechado equipa B
    Rolando regresso bem provável ?
    Jackson, Madrid 30 M, Valencia pode chegar-se com mais...
    Éder possibilidade real... impedir que vá para o Benfica ( continuamos com a mesma política?)
    Michy, na mesma linha de pensamento, mas apenas com Fundos....
    Sem trinco ainda...
    Obrigado desde já, pela preciosa colaboração..

    Custa-me a crer, mas financeiramente há pendências... ( Não me adiantaram +..)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nao me adiantaram + ... essa parte foi para rir , sabes tanto como eu ! citar textos de outras pessoas é muito feio , ganha vida propria e deixa te ilusoes

      Eliminar
    2. Que lindo, ganho vida própria! Que mal fiz eu? São só rumores que recolhi de vários fóruns! Alguns até rivais! A unica informação que me passaram é que havia alguns possíveis problemas monetários! Em nenhum lado falei que eram informações fidedignas! Não percebo o ataque pessoal

      Eliminar
    3. O ataque pessoal é realmente esclarecedor! Obrigado pela valiosa contribuição! Saberá ler? Sabe o que são rumores?

      Eliminar
    4. Para mim você está apresentado , passe bem.

      Eliminar
  10. Caro Sérgio, o propósito deste blogue não é comentar, negar ou confirmar cada rumor que surge na internet.

    ResponderEliminar
  11. Compreendo perfeitamente, mas só estava a dar alguns rumores para possíveis movimentações de mercado... Confesso que ficaria surpreendido com a Saída de RQ7 e da possível transferência de Varela ( Visto que foi aqui, que li que não existiam propostas)
    Mas alguns dos rumores transcritos acima, foram me ditos por conhecidos destas "andanças" e mais não digo

    ResponderEliminar
  12. Nós sabemos perfeitamente quem avançou com essas informações.

    Em relação a Kaviedes e Esnáider, que o Rogério lembou e bem, repara-se que explicamos que contabilizamos apenas jogadores emprestados «ao plantel principal utilizados como tal». Kaviedes e Esnáider não foram utilizados em nenhum jogo grande nem estiveram associados a um grande momento/vitória do FC Porto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entendi perfeitamente. No entanto, os dois jogadores que citei fizeram sim parte do plantel principal. Kaviedes fez apenas 1 jogo, por falta de qualidade. Esnáider fez vários (tantos quanto Liédson ou Madrid), inclusive marcou. Não fez mais pois para além de estar a recuperar de lesão quando chegou, acabou por se lesionar novamente umas semanas mais tarde, quando parecia querer assumir relevo dentro da equipa. Como curiosidade, tivemos também outros três jogadres "emprestados": Vinha, Jorge Silva e Matias.

      Eliminar
  13. A qualidade em campo adicionada por um empréstimo de um miudo de 19 durante a primeira época penso que será muito questionável. espero que me cale

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.