quinta-feira, 24 de julho de 2014

O passe reduzido a um quinto, o talento por inteiro

Para os leitores d'O Tribunal do Dragão não é uma surpresa, para quem acreditava que o FC Porto iria mesmo ficar com 100% de Brahimi por 6,5 milhões de euros uma ilusão desfeita. A alienação já era esperada e o facto da SAD assumir a posição minoritária do negócio mostra que não estamos assim tão gastadores no curto prazo.

O negócio anunciado
que se confirma
O FC Porto está apostado em construir um grande plantel para 2014-15, com um núcleo de 18 jogadores de qualidade indiscutível (não apenas um bom 11), mas isso nunca significou pagar grandes quantias para o exercício corrente. Os próprios 11 milhões de euros por 60% de Adrián López, no lançamento do 1º trimestre de 2014-15, serão «esclarecidos» a seu tempo.

No caso de Brahimi, caso se valorize até à fasquia dos 30 milhões de euros, a Doyen Sports verá a sua fatia de 5 milhões de euros valorizar-se até 24 milhões. O FC Porto salvaguardou a hipótese de recompra, mas sempre mediante uma verba inflacionada. O FC Porto, já se sabe, é melhor do que qualquer taxa de juro para qualquer investidor.

Por isso, à imagem do que foi dito de Adrián López, vale o mesmo para Brahimi: não veio para ser um activo financeiro, mas sim desportivo. Não vem a pensar numa grande transferência daqui a 2 ou 3 anos, mas sim para ajudar o FC Porto a garantir os seus objectivos desportivos no curto prazo.

O FC Porto fica com o jogador, a Doyen Sports com o activo financeiro. Em 2004-05, muitos se entusiasmaram com a vinda de Luís Fabiano, mas pouco se recordam que 75% do passe ficou na posse de um fundo de investimento. Pensemos naquilo que o jogador pode fazer com a bola nos pés e não na percentagem do passe que a SAD detém, porque a vinda de Brahimi desde o início que só era possível mediante o acordo com a Doyen. E se os adeptos ficaram entusiasmados com a vinda do jogador, não é por agora a SAD ficar com 20% que deve ser o contrário: foram retirados 80% ao passe do jogador, mas não ao seu talento.

PS1: A alienação à DS liberta a venda de Mangala para o City, sendo que os valores podem vir a ser uma grande e boa surpresa - não a verba paga pelos ingleses na totalidade do negócio, mas sim aquela que vai caber ao FC Porto. Lembrem-se que, à partida, seriam apenas 56,67%...

24 comentários:

  1. Isto foi por causa da percentagem da futura transferência do Granada?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qual futura venda? Isso foi um filme feito pelo director de comunicação do Granada. O único problema do lado do Granada eram os 20% que tinham a pagar ao Rennes, e isso nem sequer tem a ver com a alienação.

      E é claro que os 33,33% que a DS tinha do Mangala eram um entrave para a transferência para o City. Os clubes ingleses têm que comprar a totalidade dos direitos económicos para poderem inscrever os jogadores. Como o City não batia a cláusula, a DS só libertava os 33,33% do Mangala mediante acordo com o FC Porto. Acordo esse que implicava que participassem na vinda de 2 jogadores este defeso, o que agora se vai concretizar.

      Eliminar
    2. 2 jogadores ? Brahimi e ....?

      Eliminar
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  2. " A alienação à DS liberta a venda de Mangala para o City " gostava de perceber melhor isto.. Sobre o valor que vamos receber pelo Mangala não estou curioso, deve ser mais de 25 M net a cabeça, o que seria sempre mais do que os 22 M salvo erro a que teríamos direito. Mas fiquei curioso com aquela frase..porque é que esta alienação a DS está relacionada com a venda de Mangala ? Esse negocio não estava "retardado" digamos, porque o City não tinha vaga ? Afinal era a DS que andava a por entraves..? Se sim, começo a mudar a minha opinião sobre este fundo. Não sou anti-fundo, longe disso, sei que a DS vai ganhar bom dinheiro com o FCP, mas que também nos possibilitou a vinda de certos jogadores, mas se a juntar a isso, também tiver o poder de travar ou acelerar vendas..já começo a não gostar nada.

    ResponderEliminar
  3. Boas!!"TDD esses 2 jogadores sao brahimi e adrian? ou brahimi e outro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já foi noticiado pelo Jornal O Jogo que a Doyen Sports envolveu-se na vinda de Casemiro.

      Eliminar
  4. Boa tarde grande blog sim senhor esta de Parabéns a respeito desse acordo da DS vs FCPorto significa que vamos receber 30€ net certo.
    Defour sempre vai para o PSV com permuta de 1 jogador?
    Esse jogador podera ser bakali?

    ResponderEliminar
  5. TdD, grandes previsões, grande post. Suspense à Hitchcock em relação ao Mangala!

    Parabens, continuação do bom trabalho

    ResponderEliminar
  6. Eu não sou a favor destas vendas e recompras de passes dos jogadores aos fundos desportivos, mas verdade seja dita, se não existissem estes fundos havia muitos talentos que não vinham para o nosso campeonato, nomeadamente para os três grandes. É preciso é saber fazer as coisas muito bem e não prejudicar o Clube financeiramente. Fazer uma boa gestão.

    Sobre o caso Mangala, acha que com o aumento de percentagem que possamos receber por o francês, isso quer dizer que a venda do Jackson deixa de ser uma prioridade (a não ser que paguem a clausula, claro)?

    ResponderEliminar
  7. Estudei Matemática mas queria fazer uma pergunta aos digníssimos Portistas: Desde quando é que a parte económica ficou mais importante do que os títulos e os jogadores? O Porto ia, de repente, deixar de ser um clube financeiramente inteligente? Desculpem, quero títulos, não me importa muitos percentagens, recompras e mais não sei o quê. Apesar de ser sócio do Porto, o valor que pago da quota, e o facto de não ser accionista, não me torna parte do departamento financeiro.

    No entanto, agradecido ao Tibunal do Dragão pelo excelente trabalho e conteúdos. :)

    ResponderEliminar
  8. No fundo, é como se fosse outro empréstimo, virado para a vertente do rendimento desportivo e valorização dos outros jogadores, e não tanto para uma futura grande transferência. O esperado.

    Nada de chocante, mas a alienação de 80% num negócio de 6.5M€ deveria equivaler a 5.2M€, não a 5M€...

    TdD, provavelmente não pode/sabe responder, mas em que ordem de valores estará fixada a opção de recompra? Já nos dois dígitos?
    Não percebo essa falta de transparência para com os adeptos; anuncia-se que existe opção de recompra, mas não se indica qual o seu valor..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há um limite para o que pode ser tornado público e esse é o limite...

      Em relação à falta de transparência, totalmente de acordo. É o que defendo. Todos os negócios deste âmbito deviam desde logo incluir a revelação do valor da cláusula de recompra. E defendo que a cláusula de recompra não devia exceder determinada percentagem da compra original (15% já é melhor que qualquer taxa de juro). Mas isto não é um problema do FC Porto, mas sim comum a todos os clubes que negoceiam com fundos.

      Eliminar
  9. É só experts no "Visão de Mercado". Nos comentários aparece copy-paste do excelente post acima reproduzido. Enfim. Parabéns pelo trabalho.

    ResponderEliminar
  10. Quem são alguns dos rostos da Doyen Sports? Mendes? D'Onofrio? Outra questão...o FC Porto mudou a política de contratações para ganhar no imediato...mas não foi também uma forma inteligente do Presidente gerir a guerra surda q existe entre AH e APC?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. D`onofrio acho que tem ligaçoes sim a Doyen mas no porto nao tenho acerteza mas acho que é o Alexandre Pinto da Costa

      Eliminar
  11. Que grande blog. Obrigado. Nem comendo a informação Toda que é divulgada nos orgaos de comunicação social se fica a saber tanto do clube como neste espaço.

    ResponderEliminar
  12. Este negócio é VERGONHOSO!! Diziam que estávamos bem financeiramente, mas agora até temos que vender 80% dum jogador que ainda nem jogou???

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inacreditável é que ainda ninguém percebeu que o FC Porto acaba de fechar uma época com um prejuízo que não fugirá dos 40 milhões de euros e que tem 30 milhões de empréstimo bancário a pagar até ao fim deste mês. Quem falou em petróleo e dinheiro com fartura para investir não foi mais do que quem nem capaz é de ler um R&C que tem os números todos chapados. Nem com o descoberto bancário à frente do nariz, incrível.

      Eliminar
  13. Como se diz pomposamente, a gestão do FCP tem que ser elogiada. Há enormes falhas internas no grande clube que tanto gostamos, mas a ginástica financeira e desportiva que foi feita para garantir resultados imediatos, que eram absolutamente necessários, salvaguardando o crescimento de bons activos que temos, de alguns outros que adquirimos, e se, cereja no topo do bolo, tivermos uma grande equipa onde os nossos jovens podem crescer, teremos um futuro pelo menos tão bom como o passado mais recente!
    Porque ignorar o momento em que estávamos e voltar a cometer alguns desacertos que se cometeram nos últimos anos, seria entrar num ciclo vicioso. A parte financeira não vive sem a desportiva. Estes negócios com os fundos são, como se pode perceber, muito complexos, e envolvem várias transacções, em vários anos. O que interessa é no fim de tudo isto ficarmos a ganhar, e só o faremos se ganharmos muito, bem, e a jogar excelente futebol dentro das quatro linhas.

    ResponderEliminar
  14. Olá TdD, eu tenho uma pequena dúvida em relação ao negócio do Mangala...~
    Eu estou a estranhar o porquê de tanta demora para a oficialização do negócio, acham que o porto pode estar a tentar incluir algum jogador no negócio?? Ou então a tentar adquirir mais alguma percentagem do passe para oficializar a venda??

    Agradecia que me respondessem, continuem o bom trabalho ;-)

    ResponderEliminar
  15. Olá
    Sim, sem os Fundos esta quipa do FCPorto não era o que é.
    Sim, sem os Fundos o «pé de meia» de muita gente não é o que era....

    Criticavel é contratar jogadores de duvidosa qualidade futebolistica só com o objectivo de «engordar pés de meia»...

    ____________________________________

    Caro TdD, alguma novidade relativamente a Helton?
    Abandonou mesmo a carreira?

    Cumprs
    Augusto

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.