sábado, 26 de julho de 2014

O FC Porto de Lopetegui

Longe dos holofotes, Lopetegui desenvolve há muito o projecto de FC Porto à sua imagem. Já teve mais mediatismo do que Vítor Pereira (por incrível que possa parecer, o treinador bicampeão não deu uma única entrevista ao Porto Canal enquanto esteve no clube), mas só na véspera do jogo de apresentação aos sócios e adeptos deu uma entrevista ao jornal O Jogo. Dela sobressai que as contratações «são reforços do FC Porto e não do Lopetegui». 

Lopetegui partilha
mérito e responsabilidade
Mesmo sem ainda se ter estreado em jogos oficiais, Lopetegui já deixou claro que é tão rigoroso consigo próprio como com o meio que o rodeia. Assumiu, desde o início, que forma com Antero Henrique e Pinto da Costa o tridente que se propõe a recolocar o FC Porto na rota de títulos. Na entrevista, partilha os méritos das contratações de vários internacionais de calibre... mas também a responsabilidade.

Lopetegui tem a capacidade, única de um treinador do FC Porto nos últimos anos, de identificar se determinado jogador é bom o suficiente para melhorar o plantel. Mas não é o treinador quem pode decidir se são bons negócios. Ao treinador cabe a responsabilidade de avaliar o que Casemiro, Tello ou Adrián (e os demais) podem fazer com a bola nos pés; à SAD cabe avaliar como enquadrar esses activos dentro das suas limitações orçamentais e, sobretudo, não esquecer que o FC Porto não acaba hoje, nem amanhã, e que nada obriga a que se hipoteque o futuro a médio prazo com um «all in» no presente. Felizmente, o equilíbrio parece encontrado.

Independentemente da força que Jorge Mendes está oferecer às posições negociais do FC Porto no defeso, é claro que muitas das contratações são de Lopetegui. Possivelmente, Casemiro, Óliver, Tello e Adrián não teriam na Liga ZON/NOS Sagres uma preferência se não fosse pelo treinador. Mas Lopetegui expôs bem a sua visão: não é o FC Porto que está a trabalhar para Lopetegui, mas sim Lopetegui que está ao serviço do FC Porto. Para fazer um bom trabalho, precisa de uma boa matéria prima. O treinador sugere os ovos, a SAD vê se os preços na mercearia são aceitáveis, e depois já haverá condições para fazer a omelete. Amanhã, contra o Saint-Étienne, há o primeiro aperitivo para o banquete 2014-15.

O Mágico que nunca irá desaparecer

O último acto do Mágico
Pagar 400 mil contos, corria o ano de 1998, por 50% de um jogador que o Benfica não quis aproveitar do satélite Alverca, ainda por cima avaliando-o em 800 mil contos e dividindo o seu passe com Jorge Mendes, soava a qualquer coisa de loucura. E foi. E foi também uma das melhores apostas da história do FC Porto e da presidência de Pinto da Costa.

O Mágico não desapareceu. Pelo contrário, mostrou que jamais desaparecerá. O jogador que não corria, deslizava pelo campo, teve a homenagem merecida. Deco ajudou o FC Porto a chegar mais alto; e talvez Deco nunca tivesse sido Mágico se não tivesse sido pelo FC Porto. Tem lugar merecido no melhor 11 da história do clube e o reconhecimento eterno. O agradecimento é mútuo.

Nomes como Vítor Baía e Jorge Costa, sobretudo estes, mereciam ter a sua própria despedida e reconhecimento e é uma pena que para voltarem a ser aplaudidos no Dragão tenha que ter sido numa homenagem a outro jogador (porque não, em 2017, uma homenagem aos campeões de Viena 30 anos depois?). Mas homenagear Deco é também homenagear a mística portista, que Baía e Jorge Costa ajudaram a construir e que teve o contributo de muitos outros que passaram ontem pelo Dragão. Todos eles diziam o mesmo: não há nada como isto. Tal como não voltará a haver outros como eles, como Deco.


14 comentários:

  1. Olá, muitos parabéns pelo blog, se há coisa que não existe, infelizmente, no futebol e transparência, mesmo sendo um desporto que tem como finalidade o entretenimento, muito obrigado.

    Gostava que fizessem um posto acerca de um senhor que esta a gerar furor entre os nossosc amigos, Jorge Gomes, que supostamente foi o responsavel pelo desvio de Falcao , James, Álvaro Pereira e outros, responsavel também por Enzo Perez, aí tens: http://ontemvi-tenoestadiodaluz.blogspot.pt/2014/06/o-crescente-poder-de-jorge-gomes-na.html

    Depois uma pergunta, se Josué não quisece sair, teria ficado?

    Cumps

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um post para debater um suposto problema do Benfica? Acho que está a pedi-lo ao blogue errado. A prospecção do Benfica não é tema que interesse aqui.

      Sobre o Josué, foi dispensado por Lopetegui e o próprio quer jogar com regularidade, não tem nada que saber.

      Eliminar
    2. É um problema do Benfica que tem o nome do FC Porto no meio, porque afinal, esse senhor tem ligações com o Porto ou não? Paulo Bento chegou a argumentar acerca disso: "Falcão? Claro que o departamento de scouting do sporting o sugeriu! Tal como o do benfica e porto fizeram no seu clube! O problema é os argumentos para convencer os jogadores.".

      Vi hoje a entrevista de Lopetegui, não mudou a minha opinião sobre o mesmo, tem a minha confiança, preparou-se muito bem, aparentemente.

      Eliminar
  2. Ricardo Costa sendo português, livre e formado no clube não seria uma excelente solução?? Acho que seria melhor do que o Marcano, que também não se vai valorizar para depois vender. Era melhor apostar no regresso de RC!

    Será que vamos ter uma surpresa na apresentação amanhã??

    Já agora parabéns ao TD que foi o primeiro a anunciar o Marcano e o Andres Fernandez, que estão confirmados segundo OJOGO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu vejo é muita argumentação em prol do jogador com base em nacionalidade, formação e experiência, mas a esquecer o mais importante: como encaixar no modelo de jogo de Lopetegui.

      O FC Porto vai jogar com linha defensiva subida e a pressionar alto, e ainda por cima não vai ter um trinco a proteger a retaguarda. Lopetegui quer o tal guarda-redes que jogue com os pés para encurtar o espaço nas costas da defesa e dar linha de passe no início de construção, mas o espaço vazio não deixará de existir. O Ricardo Costa, a jogar numa defesa subida, teria tudo para correr mal.

      Os centrais que o FC Porto tem à disposição já não são prodigiosos em velocidade, mas o Ricardo Costa é mais lento e duro de rins do que qualquer um deles. Não é um central que vingue numa equipa que assuma o jogo e que jogue com a linha defensiva perto da linha de meio-campo.

      Eliminar
    2. Caro Tribunal do Dragao,

      Relativamente aos defesas centrais do nosso clube, para além do Marcano, é desejo da SAD e/ou treinador contratar um defesa que assuma o comando da equipa?

      Não vejo características de comando em nenhum dos centrais que temos (Maicon, Reyes, Indi, Marcano). A solução poderia passar pela venda de Maicon e contratar outro central.

      Sabe dizer se é isto que está na cabeça da SAD/treinador, ou vamos encarar a temporada com os 4 centrais referidos anteriormente?

      Obrigado

      Eliminar
    3. Fala-se em Stambouli por 5 milhoes, defesa central\medio defensivo ..

      Eliminar
    4. Já temos 15 milhões de euros investidos numa dupla de centrais para o futuro (Indi e Reyes), temos um defesa experiente conhecedor da casa (Maicon, embora ainda possa sair) e um defesa também com maior rodagem com aprovação do treinador (Marcano). Se com isto não estivéssemos bem servidos, estaríamos mal.

      Eliminar
  3. Ontem no dragão ouvi rumores de que o Danilo Pode estar a ser negociado. O tribunal do dragão sabe alguma coisa acerca disto?

    ResponderEliminar
  4. Está a ser difundido o interesse do FC Porto em Benjamin Stambouli, haverá algum fundamento nestas notícias?

    ResponderEliminar
  5. Caro TdDragão, alguma surpresa alinhavada para amanhã?
    Fala-se num lateral esquerdo que aprecia Tapas, mas tem-se alimentado de pizzas, e de um médio defensivo mais apreciador de Escargot?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se soubesse/pudesse responder a isso não seria assim uma surpresa tão grande...

      Essa metáfora gastronómica vai além da minha compreensão. Temos um Ángel da Guarda a caminho para o Alex Sandro, e só quero que goste de comer relva e sobretudo que também faça o Alex comê-la.

      Eliminar
  6. Defesa esquerdo Jose Angel, vem para cá, dizem em Italia.

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.